Blog do escritor Ferréz

Ciclofaixa - cadeira de rodas - educação - Haddad - Marginais (ferréz)

Ciclofaixa - cadeira de rodas - educação - Haddad - Marginais
E foi substituído pelas reclamações do aumento de conta de luz, agora só se fala da mudança de velocidade das marginais. Eu que em primeiro lugar posso falar de mim, digo que tomei a muito tempo uma decisão de parar de ser idiota, andar mais devagar e assim, deixar apressadinhos, vidas loucas etc passaram, acho sinceramente que a vida é o bem mais precioso, se for para andar 10 km mais lento, tudo bem, para que o outro chegue em casa também.
O problema não é a ciclofaixa, o problema é o motorista de ônibus passar na contra mão para não andar mais meio metro e fazer a manobra certa, o problema é o motorista comum parar no meio da avenida sem ao menos dar seta e ainda querer agredir quem reclamar. O problema é o motoqueiro empurrar outro motoqueiro ao ponto de esse ter que passar o farol vermelho.
Ontem pela primeira vez tive que sair de cadeira de rodas, os pedestres literalmente me atropelaram, uma mulher querendo me passar, chegou a enganchar o pé na roda da cadeira e ainda me xingou, todos andam tão apressados quem nem sequer notam que estão sendo extremamente mal educados.
Quando coloquei a cadeira no elevador, a cara de desgosto das pessoas, e pior foi quando na rampa, muitas pessoas quase chegaram a pular a cadeira para passaram na minha frente.
Na boa, vamos falar a verdade, o problema não é a mudança de velocidade, não é o pouco espaço da ciclofaixa que vai foder sua vida, o problema mesmo é a educação, essa sim que não tem como virar obrigatória, que não tem como dar multa, e por isso está tão em desuso, quase todos estão no modo ausência ou diminuição significativa do uso da educação.
Se o tempo é rei, nos tornamos mendigos, e no meio disso perdemos o querer bem a nós e também ao próximo.
Ninguém é feliz sozinho. Nem um temporário cadeirante, nem o motorista que só gosta de andar a 90 km por hora.
Ferréz

2 comentários:

Denilson Botelho disse...

Ferréz, gostaria muito de te fazer um convite. Se você puder, me escreva para botelhodenilson@gmail.com

Sou admirador do seu trabalho e professor do curso de História da Unifesp/Guarulhos.

Ass. Denilson Botelho

Gabriel Menino disse...

Conheci seu blog através da indicação no blog Dissociativa da Elisabeth.
Parabéns pela escrita.
Grande abraço.