Blog do escritor Ferréz

Textos sobre a copa


Salve, devido a minha revolta com essa copa, no face estou publicando alguns textos curtos e agora segue os primeiros aqui no blog.

Copa do ódio 1

Esqueça o Não haverá COPA!!!
O que vale é ficar na fila do Extra ou do Carrefour, todo mundo com o carrinho preenchido pela TV nova.
Nas Casas Bahia a fila sai pra fora da loja!
Não vai ter copa? vai ter na sua casa em 60 polegadas.
E ai antes sair pra malhar, todo mundo de toalinha, na academia o papo é só um, comprei minha bandeira do Brasil, com o símbolo do Corinthians no meio.
A minha é do Palmeiras.
Eita, que não quero nem saber se caiu a viga do monotrilho, esses assuntos são negativos, eu quero é amarrar o mal, tocar fogo no jogo, ver a seleção ser campeã, que ai ainda ganho minha segunda TV, entrei naquela promoção, né não?
E os carros vão tendo bandeirinhas nos retrovisores, e as ruas vão sendo pintadas, e agente vai engolindo o desespero, vai esquecendo as contas, finge que no posto de saúde tem medicamento, esquece que a consulta tá marcada pro ano que vem, esquece os fuzil, as pistola, o crack, aquele só o crack que vale é o da bola.
Vamos soltar o grito do peito, deixar o coração no jeito, que vem mais uma emoção, bala perdida não existe, mas a felicidade tá no campo, viva a seleção.
E tem clip musical que me estimula, o Carlinhos simbolizando a felicidade servil, aquela você num viu? Disseram que passou por aqui, na viela do desgosto, foi ontem, antes do almoço.
A seleção, canarinho, aquela que tá no ninho, que trabalha, trabalha mas não vai salvar o próprio filho, aquele que não foge a luta, mas admira e respeita o turista, que faz a vista, aquela grossa, poxa deixa o pessoal gozar, nem que seja nas coxas.

Ferréz

Copa do ódio 2.

Brasileiro serviu, pode ficar tranquilo que tudo tá sob controle.
O MST fez o acordo com o governo, num vai ter passeata, manifestação, nem problema nenhum, e 2.000 moradias são um bom preço.
Serviu, o turista vai chegar no aeroporto, e tudo já está escrito em inglês.
A nossa pátria armada, pra defender o outro, contra nós mesmos.
Movimentando os estados, circulando por todos os lados, torcendo, rezando com padre Marcelo Taurus e com a Rossi para nada dar errado em nome de Deus.
Serviu, injetando no povo, tentando empolgar pra ver se vai virar, pra vender a camisa  da bandeira que tava encalhada.
Os olhos e os corações do mundo voltados para o Brasil, três bilhões de pessoas vão se deixar enganar, entretenimento conforta.
Agora a copa é contra o racismo, isso mesmo, vamos torcer, retribuir a generosidade com a qual sempre fomos tratados no nosso exemplo de conduta diária, vamos pegar o preconceito do cotidiano e jogar no rabo da consciência, onde somente a nossa família importa, vamos fingir que somos um país e não um aglomerado de pessoas, só olhando pro próprio umbigo, correndo pro próprio sustento.
A celebração vai valer o esforço, o suor no rosto, a fila pro ônibus, o insulto do policial, a falta de leito no hospital, a humilhação por uma vaga na creche.
O parcelamento do carro, e o olhar com nojo para o livro.
Na hora do primeiro gol vou lembrar dos meus amigos que não vão poder mais gritar, que foram assassinados e nem só com tiro, mas com falta de perspectiva de ter futuro perante o aglomerado de casa, córrego, crack, e todo kit miséria. 
Mas os benefícios vão ficar com agente, tanto estádio bacana, tanta grama, e olha que bacana, na propaganda a bandeira americana balança.
Sem derrotismo, o jogo começa agora e os pessimistas disseram que não teríamos copa, chupa essa bola, engole essa bandeira, pega no mastro, se regozija a elite e os políticos que já comemoram o nosso ostracismo. 
Mas....ainda não acabou, dá tempo de pregar o caos, tumultuar um pouco e fazer todos entenderem que quem manda no final das contas é que o bagulho tá é doido.
Ferréz

2 comentários:

comuna a resistência continua disse...

FIFA PRISÂO FEST...
Já começaram os ataques aos movimentos sociais, agora com prisões preventivas, após toda a propaganda de criminalização realizada pela mídia burguesa em especial após os protestos de junho de 2013, a mídia se vê dividida entre as massas e o seu interesse de classe dominante e desta forma logo dividiram o povo em dois povos, os manifestantes que agem de forma pacifica e os violentos que devem ser ceifados do convívio social e é isso que esta ocorrendo, chegou até a mim a informação que já foram presos no Rio de Janeiro 7 integrantes do movimento BLACK BLOC segundo as investigações da polícia estes oferecem risco a ordem pública, sem falar no aparato militar que esta sendo montado para manter o povo longe do estádio em toda a região onde ocorrerão os jogos.

A pergunta que fica é: quem é contra a COPA e contra o governo vai parar na prisão? vamos transformar os ESTÁDIO EM PRESIDIOS por que nos presídios não cabe mais ninguém, já esta na hora do povo se rebelar, é jovem manifestante indo preso junto com gente do crime organizado, policia batendo em repórter ao vivo, policia de toca ninja na madruga anotando o número da casa das pessoas para intimidar e batendo em grevista na porta do metrô, governo do estado mandando embora grevistas por justa causa, sindicato pelego comendo contribuição assistencial sem ninguém solicitar vinculo com o mesmo, sejam bem vindos ao país da COPA DAS COPAS A COPA DAS CORES ONDE OS NEGROS SÓ ESTÃO DENTRO DOS GRAMADOS E POVO NAS RUAS PINTADO OU PROTESTANDO.

www.resistenciacanudense.blogspot.com.br

Douglas Gaspar disse...

"A nossa pátria armada, pra defender o outro, contra nós mesmos."

Enquanto estivermos protegido de nossa ignorância seremos para sempre reféns. Essa copa é a prova que a ignorância é a melhor forma de conseguir o que quer em cima de uma massa oprimida e perdida em sua propria "festa".

Futebol e manipulação do conhecimento é o resultado de nossas escolhas por acharmos que não somos ignorantes.

A prova disso é a copa!