Blog do escritor Ferréz

Matando a nós mesmos.

"É essa, é essa!" 
Ela não teve tempo nem de entender o que estava acontecendo.
Alguém deu uma paulada, outro chutou e assim foi até matarem.
Na cena triste, da mãe de família assassinada, com o corpo ainda no local, jovens rindo, mulheres gritando palavras de ordem, balançando os braços no ar comemorando.
E não era, não era ela, não existia sequer nada além da mesma lenda urbana que ecoa pelas periferias desde que eu tinha 4 anos de idade, e me falaram que não devia pegar a bala quando me oferecessem, que não devia confiar em palhaços, mulheres loiras, homens do saco. Não devia ficar na rua, não devia confiar em ninguém, em ninguém.
E ai as fotos vagam pela internet, as imagens se compartilham, e foi assassinada por causa do mesmo meio de comunicação mau usado, e ainda é assassinada a cada vez que alguém vê o video, que multiplica a dor, a crueldade, e do outro lado do monitor, milhares de culpados também, sedentos pela próxima tragédia, pela próxima lágrima.
Ferréz.

2 comentários:

Roberta Borges disse...

Atenção Blogueiros e blogueiras
Programa de afiliados Destaque Virtual
Saiba mais aqui: http://www.destaquevirtual.com.br/index.php?route=affiliate/login
Curta nossa fã page e fique ligado: https://www.facebook.com/destaquevirtual

poeta disse...

É nessas mesmo , a vida a meio fio - o valor de tal já foi e faz tempo , veja muita gente reclamar da violência , que SP ta violento etc , mas consomem essa violência com tanta voracidade que da medo , a paz não da ibope , querem sangue querem guerra , uma guerra sem vencedor apenas bordada e maquinada só para dor , dor que logo mais bate na porta daqueles que as tanto criticam , é isso ai Ferrez , você sempre lúcido nas palavras , abraços