Blog do escritor Ferréz

14 anos atrás Ferréz no Jô Soares

3 comentários:

Diego Dias disse...

Interessante são os cortes a medida em que o Ferréz começa a soltar o verbo. Como é diferente a postura de alguém que vai na TV exercer quem ele é de verdade. O mais foda de tudo é que até hoje o Ferréz permanece tão ou mais contundente ainda. É só analisar ele no Altas Horas divulgando o Deus Foi Almoçar. O ódio que me deu é que ele deu a única obra dele que não tenho (Fortaleza da Desilusão) ao verme disfarçado de intelectual. Quando ele veio palestrar na Bienal Internacional de Livros de Pernambuco, tentei comprar na mão dele mas não deu. Tomara que editem novamente.

Diego Dias disse...

Interessante são os cortes a medida em que o Ferréz começa a soltar o verbo. Como é diferente a postura de alguém que vai na TV exercer quem ele é de verdade. O mais foda de tudo é que até hoje o Ferréz permanece tão ou mais contundente ainda. É só analisar ele no Altas Horas divulgando o Deus Foi Almoçar. O ódio que me deu é que ele deu a única obra dele que não tenho (Fortaleza da Desilusão) ao verme disfarçado de intelectual. Quando ele veio palestrar na Bienal Internacional de Livros de Pernambuco, tentei comprar na mão dele mas não deu. Tomara que editem novamente.

Diego Dias disse...

Interessante são os cortes a medida em que o Ferréz começa a soltar o verbo. Como é diferente a postura de alguém que vai na TV exercer quem ele é de verdade. O mais foda de tudo é que até hoje o Ferréz permanece tão ou mais contundente ainda. É só analisar ele no Altas Horas divulgando o Deus Foi Almoçar. O ódio que me deu é que ele deu a única obra dele que não tenho (Fortaleza da Desilusão) ao verme disfarçado de intelectual. Quando ele veio palestrar na Bienal Internacional de Livros de Pernambuco, tentei comprar na mão dele mas não deu. Tomara que editem novamente.