Blog do escritor Ferréz

Mídia mente (Ferréz)

Mídia mente

Embora o título seja outro, um conjunto de palavras parece que me perseguiu durante o ano todo de 2011, intolerância a lactose.
Mas o que realmente fico notando nesse conjunto, é a palavra intolerância, meu problema é intolerância a mídia mesmo, por exemplo, como pode o mesmo telejornal que mostra o helicóptero invadindo um terraço vazio, fazendo um show totalmente fake orquestrado pelos policiais, para prender um bicheiro que até agora não acharam, o mesmo telejornal fala da Mega Sena, que ela tá acumulada, que ainda dá tempo de jogar, mostra o que fazer com tanto dinheiro, 50 casas de tantos milhões, tantas viagens, e até dá dica no site para quem ganhar poder entrar e ver como gastar esse dinheiro.
Depois vem a matéria da “limpeza” da Cracolândia, onde mostra um monte de gente, no caso os viciados correndo da polícia, o comando da PM é tão idiota quanto o Prefeito, que orquestra uma “limpeza” dessas, e não leva um médico, um psicólogo, um psiquiatra, e vão jogando o povo na rua, e no depoimento o irresponsável que fala pela PM, diz que tem várias parcerias, uma delas é o Choque, grande merda levar o Choque para espantar gente que nem consegue andar direito.
O espetáculo continua, e o imbecil fardado, diz que quem quiser ser encaminhado para o hospital, assim será. Tá bom, um viciado, vai chegar num policial e dizer - Senhor me interna ai?
Ah! como diz o Datena, me ajuda ai.
O mesmo prefeito que está com os bens penhorados, agora manda “limpar” a Cracolândia, e fica assim, as viaturas estão lá para não deixar ninguém voltar.
Tá foda, difícil missão, tá sendo agredido quem é a vítima, mas está livre quem promove a opressão, e usuários estão na rua, e o consumo está igual, só que mais espalhado pela cidade, vão andando, de um lado pro outro, e a PM olhando, fingindo que está agindo, Vira e mexe revista alguém, não acha nada, tá tudo na mente.
Uma repórter bem nascida, diz que é difícil saber o que é móveis ou lixo, e mostra casas todas quebradas, onde eles dormiam.
Agora vão dormir nas ruas da cidade, boa medida, inteligente medida, parabéns pela estratégia.
A Dilma prometeu acabar com o crack, mas quem tá tentando fazer barulho é o Kassab, época de campanha chegando, então vamos fazer qualquer coisa de qualquer jeito mesmo.
Gilberto diz que a polícia estando lá, facilita outros serviços como a internação obrigatória, mas cadê o tratamento? cadê a conversa, a prevenção?
Deve estar nos 90% de verba que foi para Pernambuco, enquanto Minas afunda em lama e chuva.
Mas tá tranquilo, cinco ganhadores estão bem, Neymar é o cara, e agente vai trombando com um monte de andróide na rua todos com as mesmas conversas.
Conversas padrão, repetidas.
A Mega acumulou, você já fez sua aposta?
E o Neymar heim, você viu o barco dele? E ele dançando ai se eu te pego?
E o Ronaldo é verdade que tá com dengue?
Bom, da minha parte, que não aguento assistir mais esses canais, vou ver o milagreiro Valdomiro inaugurar sua nova sede de 240.000 metros, chamada de Cidade Mundial, toda paga com doações dos fiéis.
A Igreja Mundial tem um gasto de 30 milhões para se manter, mensalmente meu chapa, e no dia 1 de 2012 a nova sede foi visitada por 3 milhões de pessoas. Oh¡ Glória.

Ferréz é datilógrafo, autor de vários livros, entre eles, Manual prático do ódio e Ninguém é inocentem em São Paulo, atualmente termina o romance Deus foi almoçar.

3 comentários:

YLSÃO NEGREDO E RENATO VITAL A CORRENTE FORTE DO GUETO disse...

Nossa, nossa, assim voce me mata. rs. Esse texto é de matar mesmo, os hipócritas. Eu simplesmente não suporto mais assistir televisão, prefiro ver a lua como diz o Edy Rock. Mano faz um tempo que eu tava querendo comentar com você. Num sei se você já viu, as champanhes da Disney sem álcool para crianças. Se isso não é incentivo ao mundo do álcool, eu não sei mais o que é. È pior que o antigo cigarro de chocolate. Mano e o pior é que os pais não se dão conta da armadilha, e no natal, levaram um monte dessas champanhes pra presentear os filhos. Pois é mais uma artimanha de dominação da Disney. Ninguém se dá conta dessas brechas, mas nós tá esperto. Um grande abraço, e o livro da Cidinha tá muito bom.

Um ótimo 2012, apesar de tudo.

Marcelo Portuária disse...

De certo abraçamos esta avalanche de informações, tão caótica e despropositais, que fazem-nos mancos em nossas próprias vidas.
Parabéns por se orgulhar em ser suburbano, acredito que comecei a viver quando deixei de sê-lo.
A vida é muito maior do que o Copam e a esperança é um sonho construido sem a urbanidade vaidosa que a vanguarda paulista adora consumir.

Sucesso literário.

Marcelo Portuária

Visitem: alfarrabiosdeoutrora.blogspot.com
cidadaniadoscapitais.blogspot.com

Marcelo Portuária disse...

Muito bem: a liberdade da informação é uma bandeira muito integra defendida pela retórica.
Para um escritor público que defende a causa das minorias e o direito ao debate de idéias, convém um blog que não selecione comentários.

Marcelo Portuária