Blog do escritor Ferréz

Rio de Jericho


A série americana Jericho durou somente 2 temporadas, o cancelamento da série na época foi associado por vários motivos, mas hoje temos a certeza que o responsável direto foi os canais de TV brasileiros.
Para que assistir a um seriado onde uma cidade é invadida por outra, e depois tem a ajuda do exército se isso é real e está acontecendo ao vivo?
A bilheteria do Tropa de elite 2 com certeza deu uma baixada também, para que ver ficção se a realidade é mais forte? Apesar de que a realidade é algo também onde se pode aplicar roteiro, vejamos o caso da imprensa brasileira que até agora não deu uma linha sobre o porque dos ataques "terroristas" dos traficantes, até parece que eles decidiram que estava tudo muito parado e decidiram fazer um foguinho aqui e ali para animar as coisas.
Suicídio financeiro não é bem a cara da vida criminal, então ou a mídia não sabe os reais motivos, ou não quer expor para a população.
Cada capítulo é desenrolado com muita ação, emoção e o final parece ser pacato, pelo menos o final dessa temporada, já do seriado só no futuro saberemos.
Nessa temporada, a invasão do Complexo do Alemão, foi bem feita, com o circo chegando devidamente colorido, com músicas animadas e falças promessas de felicidade temporária, parece que do picadeiro quando foram olhar a platéia tudo estava calmo demais e isso é tido como vitória.
O que todos queriam nessa temporada era ver o inimigo na rua, sem camisa, de chinélo,com sua metralhadora, esperando os tanques e dizendo - vem que nóis é tudo louco!
Mas parece que a audiência vai ter que esperar mais um pouco.
Como roteirista também, sei que os atores estão suscetíveis a mudanças e isso influencia diretamente na organização do seriado, isso é evidente no trabalho das Ongs do Rio, que apesar de milionárias parecem mais "coisa para gringo ver" eficácia que é bom nada, por isso no conflito nenhum delas é citada".
No próximo ano, o seriado ainda vai trazer vários extras, produzidos pela Rede Globo, afiliada e responsável direta também pelos rumos dos episódios.
Portanto não deixe de em alguns anos acompanhar o final surpreendente, onde todos verão que com repressão e falta de estímulo para uma real melhora na qualidade de vida, o destino com certeza é... bom eu não vou contar o final.
até a próxima temporada.
Ferréz - Datilógrafo do gueto.

8 comentários:

Coringa disse...

Caro Ferrez,

Concordo que a questão é muito mais embaixo do que o que a mídia está colocando, e que existem outras coisas nos bastidores. Mas, afinal, qual é o verdadeiro motivo dos ataques "terroristas" e das queimas de carro no Rio de Janeiro? Digo isso porque o texto se limita apenas a criticar tudo, sem oferecer nenhuma analise da situaçao, tal qual e feito pela TV, que apenas elogia a policia, sem tambem qualquer tipo de analise da situaçao. Como diria Ghandi, critica por critica, jargao por jargao, e o mundo acabara burro...

P.S. Apesar do comentario discordante, sou um admirador do teu blog.

Abraço.

Coringa disse...

Esclarecendo...

O comentário anterior foi feito apenas no desejo de obter uma análise mais profunda da situação, isto que, evidentemente eu não espero que virá dos meios de comunicação oficiais, mas, sim, dos canais "marginais", como o seu blog por exemplo.

Vivo na Bahia, onde não conheço ninguém que possa dizer o que realmente está acontecendo, apenas a TV, em quem não dá pra confiar. Se você, sendo alguém mais por dentro da situação, poder dar uma palavra mais detalhada e mais profunda sobre o que está acontecendo, ficaria agradecido. Não somente eu, mas também toda a blogosfera.

Abraço.

Marcos Peixoto disse...

Não consigo achar uma contra versão dessa história. A Tv fala de vitória do Bem contra o Mal. Nessas horas sinto vergonha desse país. A sua crônica foi, até agora, a única que encontrei que suspende a versão oficial. Mas que cachorro há nesse mato? Aquele mafioso do Sergio Cabral não deve ter recebido a mesada.

Marcos Peixoto disse...

Não consigo achar uma contra versão dessa história. A Tv fala de vitória do Bem contra o Mal. Nessas horas sinto vergonha desse país. A sua crônica foi, até agora, a única que encontrei que suspende a versão oficial. Mas que cachorro há nesse mato? Aquele mafioso do Sergio Cabral não deve ter recebido a mesada.

rock independente disse...

Olá, escritor Ferrez,
Há anos acompanho o cinismo da mídia brasileira e sempre me revolto ao ver o que as agências de publicidade fazem com o consumidor alienado desse país. Sempre exaltam em suas campanhas o lado podre e descartável do ser humano. Inveja, soberba, avareza entre outras chagas são a matéria prima de uma categoria de profissional de mídia que não tem talento nem inspiração pra fazer as pessoas pensarem de forma consciente no bem-estar não de si mas de todos, pois acredito que todos somos da mesma família, não estou sendo demagogo. Bom, no caso do Rio eu faço a seguinte reflexão: No fogo cruzado entre facções criminosas e um estado/sociedade falido, quem paga o preço mais alto é o cidadão de bem que precisa pegar o seu ônibus, ir pra sua escola, pro seu comércio. Muitos dirão, covardes escravos sem valor algum cuja ausência não nos comove. É, mas essas pessoas tem famílias, essas pessoas tem sonhos. De suas feridas verte sangue, de seus olhos escorrem lágrimas. Que tipo de vagabundo, pensa nisso na hora de atear fogo em um coletivo? O que eles pretendem? Melhorar a sociedade? Liberdade? Paz? Vejo alguns se referindo aos parceiros presos como "irmãos". Que merda, héin? E os que estão se fudendo no dia-a-dia dessas senzalas que se transformaram em favelas? E a moça que levou um tiro na coluna e talvez não ande mais? Que porra é essa? Ligo a bosta da tv e vejo um traficante ostentando luxúria e se requebrando com um cinismo semelhante ao das tais propagandas as quais me referi no início do texto. Que merda é essa escritor? Me resolve essa? Sei da sua preocupação com o social e admiro seu trabalho. Não o conhecia até o episódio do Rolex do Huck(um pateta que uma dia substituirá Didi Mocó), num texto você chamou o meliante de correria, eu me ofendi pra caramba porque toda vez que alguém me pergunta como estou eu digo: Tô na correria, só que tenho tem nota fiscal. Pô, a minha bronca é essa. Eu acho horrível ver milhões de "alguéns" passando fome enquanto aparece numa propaganda um idiota se esforçando pro seu gato de estimação comer a ração Whiskas, pô isso me enoja, tenho vergonha de pertencer a esse mundo mas jamais vou concordar com fulaninho que se diz excluído e que não tem coragem de pegar no batente pra reverter a situação, prefere o caminho mais fácil.

Segue uma lista de criminosos que eu gostaria de ver na cadeia: Silvio Santos, Maluf, ex-governador do DF(foi preso, foi solto), Joaquim Roriz, José Tatico que possue um mercado que vende muito barato(regime semi-aberto - foi processado e condenado na CPI do roubo de cargas em Brasília), gostaria de ver as cadeia lotadas desse outro lado do crime organizado, é essa gente que controla os meios de comunicação e fazem esse carnaval todo. Já ía me esquecendo do Edir Macedo, da bispa Sônia e seu cônjuge bispo Estevam.

Desculpa extensão do comentário, mas eu sei que gente como você só nasce uma em um milhão. Sei do seu trabalho e o respeito por isso mas não posso concordar com algumas coisas que escreves de vez em quando.

Fabrício Romano disse...

Ferréz, concordo em partes com você. O tráfico não iria bater de frente com a mídia e o Estado de tonto. O motivo não deve ser as UPPs. A conta não bate.
Mas discordo que o Estado crie traficante e psicopata, pois se assim fosse, não haveria trabalhador e gente boa em favela. A política brasileira cria, e isso sim, condições desses vermes agirem, se valendo da miséria pra se fortalecer, nem que seja da própria.
Quer dizer, se o político safado é o bandido de gravata, por que o cara que senta o dedo na cara de qualquer um por um tênis não é o político safado de chinelo? Filha da puta é filha da puta, não importa a cor ou a roupa.
Não entendo essa visão da esquerda que o pobre sempre está certo. Sempre botei fé que a gente escolhe o que quer ser, e não o que esperam.

E concordo com o Coringa. Canta a bola aí pra galera, que que tá pegando lá?

Tenho seus livros, acompanho e admiro muito seu trabalho, sua convicção, mas me permita discordar de você dessa vez.
Abraços.

FANTI MANUMILDE disse...

SALVE MANO, É ISSO AI MESMO, PIOR AINDA É QUE DAS MILICIAS NINGUÉM NEM LEMBRA QUE EXISTE. POR QUE SERÁ?

Ivan disse...

A Polícia pacificadora pacificou o morro do Alemão. Que venham os alemães visitar nossas favelas, nossos becos e vielas. Não há mais perigo, vejam as crianças sorrindo: sem fuzil, sem pais, sem país, sem escola... Dê esmola pelo menos, aqui não tem emprego. E quando voltar para a Alemanha, diga que subiu o morro, conheceu o Complexo do Alemão, lá acabou o alvoroço, não tem mais ladrão, agora só a miséria é motivo de visitação. Volte para a Copa, assista nossa Olimpíada, revisite a periferia carioca, conheça nossa hipocrisia, na nossa história política sempre foi pura demagogia e, assim, valorize sua vida e seja feliz em Berlim.