Blog do escritor Ferréz

Segunda Mostra Cooperifa - a milhão!!!


Imprima o flyer, ou pegue um nas lojas da 1DASUL, e siga o mapa cultural da zona super de sampa city, a terra da garoa cheia de eventos que faz a mente pensar a milhão, se não for depois não reclame que nada muda por aqui, porque a parte dos correrias tá sendo feita, agora é usufruir da cultura periférica.
Segunda Mostra Cooperifa na área, e tem gente chorando por 2016, agora é a hora da mundança que ninguém noticía, a revolução invisível pela cultura.
FZ

3 comentários:

Raphael disse...

Eae ferrez, queria falar que admiro d+ seu trampo, que vc faz uma coisa que eu quero fazer.Nasci na periferia de sp também, Jd macedonia pra ser mais preciso, e nunca consegui ficar de boa como uns parcero meus. Sempre observei muito.Curioso. Tenho 19 anos, por minha mãe ser professora eu sempre tive bolsa de estudos em escolas particulare, e essa diferença, essa desigualdade que eu sentia na pela motivava meus questionamentos. Consegui entrar na faculdade de filosofia da USP,e n penso em sair da periferia.foda é conseguir viver sem jogar o jogo dos engravatados. Ai vejo um cara como vc mano, isso me da uma motivação do caralho.Vamo que vamo irmão, prazer meu nome é Renato (renato-munoz@hotmail.com) E força sempre!

WILSÃO NEGREDO E RENATO VITAL A CORRENTE FORTE DO GUETO disse...

" tem gente chorando por 2016" leia-se: Paulo Coelho. Lamentável. Abraços.

Augusto Freitas disse...

A patota política tava lá em Copenhague um dia desses, chorando pela "conquista" (entre aspas porque pra mim é um desastre) do Rio como cidade sede para as Olimpíadas de 16. Porém, não vi nenhum daqueles bacanas que foram à Dinamarca chorar pelos incidentes de sábado, no próprio Rio de Janeiro.

É óbvio que nunca é bom ver acontecer uma desgraça dessa, mas seria muito melhor se ela ocorresse a três semanas atrás. Aí eu queria ver a cara do Paes, do Cabral, do Lula, do Coelho, do Pelé lá na Dinamarca defendendo o Rio e dizendo que esta é a "Cidade Maravilhosa". Queria ver se essa galera entoaria o coro que entoou depois do anúncio do COI. Relembrando: "Cidade Maravilhosa, cheia de encantos mil. Cidade Maravilhosa, coração do meu Brasil".

Queria ver cantar isso em meio aos destroços do helicópitero da polícia derrubado pelos que a mídia e o incompetente secretário de segurança do Rio denominaram "narcoterroristas".