Blog do escritor Ferréz

Interferêcia, abril de 2009

Interferência abril de 2009, o espaço é pequeno agora, apenas alguns meses e não damos mais conta de tantas crianças, quem disse que ninguém quer cultura heim? Psiuuuuu!!!!! Enquanto investem em cadeias e segurança pública de repressão, agente faz uma pequena revolução.
Ainda dá tempo, saia do discurso, venha para ação e veja como um sorriso vale mais que tudo nessa vida.

Nesse sábado passado, Na Interferênia, alem de contar histórias, leitura e aulas de artesanato, música e pintura, agente começou a aula de yoga, com o professor Leo, as crianças adoraram, e agora as aulas são toda semana.
Agradecemos de coração o empenho do professor, que vem lá da Vila Marina. O pagamento dele? uma criança deu um chocolate e outra 4 bolachas, o melhor pagamento do mundo, como eu sei? recebo em bolachas também.

Tia Evanize faz a pequena Tchuka desenhar as próprias maos, e depois preencher os espaços em comum, para dar noção de espaço.
Vamos em frente, isso é só o inicio.
Ferréz/Dag.




2 comentários:

Cristhiano Aguiar disse...

poxa, Ferrez, que trabalho legal, parabéns! do caralho!

Maricotinha disse...

Oi, Ferréz!
Adoro estar no seu blog. Aqui é possível uma conexão de idéias difícil de encontrar no dia-a-dia.
Tenho 17 e sei a felicidade de ter o sorriso de uma criança!
A Vila Cruzeiro, favela onde nasci no RJ, está cheia desses sorrisos e muitas vezes, passam despercebidos! Apesar de toda a brutalidade cotidiana, aprendi a perceber o outro e ter sensibilidade para tal.

Vendo a TV agora por acaso na hora do jantar (vendo mesmo, pois eu nem estava assistindo e raramente o faço) a Rede Record passou uma matéria sobre os jovens que entram no crime cedo, sempre com a mesma visão elitista, burguesa. O Presidente Nacional do Partido "Democrático" disse que para resolver isso tem que atingir a raiz do problema. Até aí, estavam mais ou menos bem, até que ele falou que a raiz do problema é a criança.

COMO ASSIM???

Estamos sempre acostumados a querer o respeito das crianças sem respeitá-las, estamos sempre dizendo que "isso não pode" pelo simples fato de poder dizer que não pode. Sempre nos colocamos acima das nossas crianças so por que somos mais velhos que elas, sem ao menos querer saber o que elas têm a nos dizer...Que hierarquia é essa o tempo todo? Até dentro de nossas casas?

A criança só deixa de ser o problema quando eles vêem aqui dentro pedir nossos votos e tirar fotos com ela no colo! Ai, ela passa a ser "O FUTURO DA NAÇÃO" - mas isso, só enquanto ele não for eleito. Depois essa criança vai sofrer a repressão a mando do mesmo.

Só desisto da luta por que ainda vejo sorrisos como aqueles!

Abraço, sigamos em frente!