Blog do escritor Ferréz

São Paulo, mais de 5.000 em nome da Palestina

Amigos, a marcha foi um grande sucesso, não só pela Palestina, mas pela paz de modo geral, que anda cansada e como pomba já não consegue voar.
foram mais de 5.000 pessoas em nome de vidas, não do Hamas, nem dos soldados de Israel, mas sim em nome de seres humanos, que independentemente de religião, raça, uniforme, merecem viver.
recebi muitos posts, uns atacando Israel, outros defendendo, outros ainda baixando o nível total da discussão que começamos aqui, é fácil partir para isso, minimizar a situação e deixar o julgamento comer, mas não é essa a intenção.
Acho que a internet é um veículo, que se tivesse sido criado antes, não teria tido por exemplo uma matança gigantesca como o holocausto, pois os fóruns, discussões, debates, fotos, videos, tudo isso junto, se transfoma em abaixo assinado, passeata e consegue sim, intervir na situação.
Os posts ofencivos tanto de um lado como do outro, eu me reservo no direito de não publicar, assim como os não assinados, pois até a disculpa de que eu sou "envolvido" com uns manos correrias foi usada por um leitor que não quer se identificar, segundo ele, eu poderia retaliar, e ele não é envolvido como eu com essa gente.
Pobre de espírito é esse amigo, que acha que vou deixar de ir trabalhar, para conseguir o leite da minha pequena, para ir atráz de alguém só porque tem uma opinião divergente da minha.
sou escritor, ativista, envolvido num monte de trabalhos que me fazem ter muito orgulho da minha pessoa, e escrevi 5 livros, para contrariar a estatística do sistema, de lá pra cá perdi a conta das palestras, encontros, shows, tudo que rolou para que eu pudesse falar de leitura, de não usar drogas, de não se matar, ou seja, de não sermos o que o sistema espera.
bom! agora vou indo, tenho que abrir a loja, vender minhas camisas, cd´s, etc, tudo com um pouco da ideologia que carrego, que fiz questão de manter e construir com minhas mãos.

até mais.
Ferréz


Que a paz consiga vencer.

4 comentários:

Turu curitiba disse...

Isso ai rapaz da hora, paz é sempre bom... só que aqui não morre menos gente que lá infelizmente temos nossa propia guerra aqui. lá os israelense, aqui os politicos, os P.M , tão ou mais crueis, á guerra sempre interessa quem tá no poder.

renata terra disse...

Olá Ferrez, mandei um comentário sobre a passeata de domingo, na qual estava presente, no intuito de refletir sobre a mensagem que devemos propagar quando vamos às ruas e reunims pessoas em torno de um propósito. Fiquei muito feliz com o número de pessoas presentes, pois fui encontrar pessoas que respeito muito e que são palestinos recém chegados da Jordânia, e pude, ao lado deles, caminhar e refletir sobre a dor e a angústia deles aqui.
Mas o que me entristece, não sei se vc notou, havia muitos movimentos sindicais e pouca população em geral. E o grito dos vários manifestantes, que subiram para falar quando a passeata parou no monumento às bandeiras, era o de exortar o fim do estado de Israel. Apenas dois lideres religiosos, um muçulmano e um católico falaram sobre a questão humanitária e não sobre a questão política.
Esta questão é muito mais complexa do que ficar gritando fim de um povo ou de outro, queimando a estrela de Davi, e na verdade, lá estava eu de novo, que trabalho como editora de imagens, vendo o jornalista da globo pedindo para pessoas que estivéssem devidamente trajadas (leia-se com vestes muçulmanas), queimarem a estrela de Davi em frente às câmeras. Que coisa idiota! Pelo amor de Deus! E quando as pessoas pensam estar engrossando uma causa, estão sendo usadas pela Globo para perpetuar um jogo malicioso de violência e espetáculo. À noite, acompanhei os noticiários (coisa que deixei de fazer à algum tempo, por nojo) para ver como a grande mídia ia retratar a passeata. A globo, no fantástico, simplesmente não mostrou NENHUMA imagem da passeata no Brasil. Deu uma nota no fim do bloco sobre manifestações em outros lugares do mundo, mas nada aqui. No globo news, que se diz um canal de notícias, também no fim de um bloco, entraram com um giro pelas manifestações no mundo, e lá no fim do giro, uma imagem aérea da manifestação na Paulista, mostrando, sem exagero, umas dez pessoas com uma bandeira vermelha enorme. Seguida da imagem ridiculamente fabricada, dos "palestinos" queimando uma bandeira com a estrela de Davi.
Entende a mensagem? Somos fantoches? Vamos continuar corroborando com mensagens que nem entendemos a real dimensão? Sei muito pouco, de muita pouca coisa. Mas de manipulação de imagens e ideais acabei tropeçando em alguma coisa pela vida.
Se vc concordar com alguma coisa, ajude a divulgar uma mensagem de paz, de fim de horror, mas realista. Para que possamos nos reunir de novo, a favor do fim do horror, mas muito mais gente e gente que não quer aproveitar o momento para divulgar sua causa ou propagar mensagem sem reflexão ou conhecimento.
Você, hoje, é uma voz importante na mídia, e não sei se vc estava lá e percebeu isso. Por favor, não quero que publique no seu blog estes comentários, estes escrevo para saber sua opinião, pois se vc concorda com o que coloco, escreverá muito melhor do que eu.
Me preocupo sinceramente com uma próxima passeata, se infelizmente ela tiver que ocorrer no próximo domingo. Escrevo para vc aqui, e também me atraso para o trabalho.
Renata Terra

mercuryo disse...

salve ferrez tudo bem?MANO ACERDITO QUE MESMO NAO CONHECENDO A PAZ ORIGINAL AINDA SIM POSSO VER QUE A GUERRA E SEUS MALES JAMAIS NOS AFETARAO...

Sentimento de Fúria disse...

Vejam ai clipe loko de um grupo de rap palestino chamado DAM,clipe com legenda.
http://www.youtube.com/watch?v=9fP8oUoyxKw
Viva a causa palestina!