Blog do escritor Ferréz

Processo Acatado.

Salve a todos.
Aos parceiros e parceiras que venho juntando nessa caminhada.
ontem foi o dia do meu depoimento na 77 delegacia pela acusação no artigo 286 (apologia ao crime) pelo texto :"pensamentos de um correria" feito para a folha de S.Paulo. texto esse que expõe o pensamento de um assaltante.
O meu argumento no depoimento foi só um, que também eram culpados todos os escritores de ficção que li até hoje, como por exemplo Machado de Assis, Hesse, Gorki, Graciliano Ramos e etc.
afinal fazer literatura é um crime que todos nós cometemos juntos.
Quando cheguei na delegacia estava lá para minha surpresa o Robson Canto, todo vestido com a 1dasul e pronto para me apoiar. também estava o Rogério que trabalha agora conosco.
A folha de S. Paulo mandou um repórter, Alencar Martins, que me acompanhou no depoimento.
Meu advogado nessa causa, o Dr. Carlos me disse que não daria nada, que talvez o próprio delegado arquivaria o processo, que é o que na maioria das vezes acontece, mas não foi assim.
E realmente o delegado Antônio foi até o escrivão e deu sua opinião que achava que eu havia escrito somente uma ficção, um romance, mas não cabia mais a ele o arquivamento do processo.
Estou escrevendo em detalhes, pois nos meus 32 anos de vida, sempre segui os conselhos de meu pai, um bahiano de 60, que falava pra mim nunca pegar nem um palito de fósforo de ninguém.
Foi muito difícil seguir isso, pode apostar, passei coisas que hoje conto e alguns nem acreditam, chegou um tempo que nem pra ser faxineiro do hotel Meliá eu servi.
Montei a marca 1dasul, fiz centenas de palestras, escrevi meus livros e hoje se durmo 5 horas por dia é muito, cercado pelos compromissos e responsabilidades que isso traz.
bom, voltando ao processo, o ministério público acatou, então agora vai para o juiz, o que isso quer dizer? que tenho a partir de hoje um processo contando no meu prontuário, quem mora em periferia sabe o que isso quer dizer, toda vez que for parado, vou ter que me explicar, e se não convencer o policial, posso ser detido para averiguação, fora o tratamento para quem tem processo constando que é daquele jeito que agente sabe.
Expliquei isso ao escrivão, mas ele disse não poder fazer mais nada, o pedido foi acatado.
Agora cabe a mim, explicar a minha família, que um texto fez eu ganhar uma mancha na minha vida, e explicar também que outro texto (o do Luciano Huck) que disse que esperava a ajuda do Capitão Nascimento, fazendo alusão a justiceiros, sequer foi mencionado.
Pensei muito na minha filinha de 1 ano e dois meses, que estava doente, esperando eu voltar para leva-la ao médico, pensei muito o que vou fala pra ela mais pra frente sobre tudo isso. o caso agora segue, se o juiz também acatar, ai vem a pena, senão, vem o arquivamento e eu vou ter que correr para tentar tirar o processo do meu nome.
No final, pra mim esse caso é o retrato do pais em que vivemos, a elite ganhou outro lindo relógio de presente, e o cara que acha que faz elo povo, um artigo no prontuário.
mas sabe de uma coisa? eu não mudaria uma virgula do que escrevi, porque tenho absoluta certeza do que sou.
Ferréz

27 comentários:

J C disse...

Agredeço aso céus por você ter certeza de quem você é! De saber que não sou eu apenas que enxerga esse monte de lixo em que vivemos. Que tem pessoas e mais pessoas que que enxergam também, e falam, produzem criam, discutem e questionam!

Vida longa !

Cristiano disse...

Ferrez,

seu caso é o exemplo máximo de quão hipocrita as coisas são em solo pátrio. Intolerável porque demonstra que apenas a visão do mundo deles pode ser aceita. Triste dia para a liberdade de expressão.

Sou solidário a você.
Abraço
Cristiano

T A L I T A disse...

É isso Ferréz. Engraçado como nesse país só existe democracia e liberdade de expressão pra poucos... é, é isso. mas com certeza vc tira seu nome dessa e sempre com luta que é pra te dar mais ânimo com todo esse trabalho que tu faz.
boa sorte.

yLSAO E RENATO VITAL A CORRENTE FORTE DO GUETO disse...

Muita putaria isso que tão fazendo com você mano. E é essa a palavra mesmo, PUTARIA! Esses enjoados do condomínio e das casas cercadas com cerca elétrica, não admitem um escritor da periferia revolucionando seu bairro, tendo seu espaço na mídia, e além de uma grife de roupa em prol de um bairro. Se fosse a merda de um político, com certeza tudo seria escondido em baixo do tapete, mas como é dos nossos, isso tá virando é pano pra manga. Lamentável ter que conviver com essa elite preconceituosa do meu país. Eu disse meu? quer dizer país dos sem vergonhas mascarados. Eis aqui mais um braço nessa luta Férrez.

Daniella disse...

Este tipo de ação, que certamente tem como objetivo impor a auto-censura a um artista, só pode ter como resposta uma (grande e negativa) repercussão pública. É o que todos devemos fazer neste momento, botar a boca no trombone, literalmente, pois trata-se de um óbvio caso de perseguição política.

Danilo disse...

Força Ferrez


Essa sacanagem só vai servi para te fortalece.

Lado a lado nois, sempre..

Abraço

Cibele disse...

Isso é muito triste, esses caras nunca ouviram falar em narrador personagem. Pura ignorância. Mas o que tem me deixado mais indignada nessa hitória toda é o silêncio da chamada classe artística com relação a esse processo. Deveria ocorrer uma mobilização. Ou os outros escritores têm a certeza de que isso jamais ocorrerá com eles?

dulixo disse...

A batalha pra nós é desse jeito né tiu...covarde, injusta e desleal...infelizmente...mais quando a caminhada fica dura só os duros continuam caminhando..que isso venha em forma de força. paz e glória na sua caminhada...e pode crer quem te conhece sabe o que realmente representa esse processo em seu prontuario...axé aliado!!

dulixo disse...

A batalha pra nós é desse jeito né tiu...covarde, injusta e desleal...infelizmente...mais quando a caminhada fica dura só os duros continuam caminhando..que isso venha em forma de força. paz e glória na sua caminhada...e pode crer quem te conhece sabe o que realmente representa esse processo em seu prontuario...axé aliado!!

Tubarão

Juca disse...

Vixe, é foda isso... Mas aí, você deveria ficar orgulhoso. Se querem calar a tua boca, é sinal de que você já tá "pesando" na dos caras...

E, se você perder esse tal processinho aí, desobediência civil neles!

Prof Toni disse...

Se precisar de testemunhas para sua defesa pode contar comigo, aliás seria uma bela idéia para seu advogado: arrolar como testemunhas todos os seus leitores! Abração camarada!

Pucci disse...

Olá, comprei a Caros Amigos pela primeira vez hoje, e me deparei com seu texto "O som do silencio"... Devo dizer que adorei, vi seu blog no fim da pagina e não resisti em vir dar uma espiada...
Realmente, eu considero um absurdo alguem receber um processo por escrever... como minha vó sempre diz "porque a policia não vai prender bandido de verdade?" ... mas...

salvei o link, e voltarei mais vezes ...
Abraços e sucesso!

Marilia Pucci

Diego Menegaci disse...

Pão e circo.

Enquanto eles sempre tiveram o pão, o povo, brasileiro, sempre teve o circo.

CIRCO!

Este país é um CIRCO (que não incita-nos gargalhadas de alegria, diga-se de passagem).

Rocha disse...

INACREDITAVEL!!!
E o pior, todo mundo caladinho!
Cara, tamu junto ai!
Essa palhacada nao pode ficar assim.

O que a gente pode fazer galera???

Abraco

Consta nos Ovnis, no Pravda, na Vodca disse...

Parece mentira!!
Força pra vc!!!

Coletivo Caifazes disse...

Seus textos incomodam muita gente, irmão. Muita gente vem se descobrindo parte dessa caminhada que é a luta pela conscientização do nosso povo através da literatura periferica, da musica e das tantas bibliotecas comunitarias que vem surgindo nos guetos do Brasil. Onde o "poder" não atua nós atuamos, nada de crime organizado, mas sim povo organizado e isso incomoda quem domina a situação.
Tomara que não de nada mesmo, mas se der qualquer coisa pode contar não só com a gente, mas com uma pá de irmãos e irmãs que estarão prontos pra correr lado a lado com você.
Muita força pra ti.
Junior.
Coletivo Caifazes
Blog Para Além do Hip Hop

Robson Canto disse...

Ferréz, sozinho no DP cê num entra! (Por: Robson Canto).

Hoje (quarta-feira) estive no 77º DP na Santa Cecília a poucas quadras da famosíssima cracolândia. Fui lá dar um abraço no parceiro e dizer pra ele que a gente tá junto.E que ele não iria entrar sozinho no DP.Cheguei vinte pras onze o Ferréz estava na frente da delegacia com um outro camarada que trabalha com ele. Já cheguei falando: “Parceiro sozim aí cê num entra!”E não entrou mesmo. Tomamos um café, tiramos uma foto e entramos na delegacia.Senti o clima pesado lá dentro, os policias nos olhavam com certo receio. E era recíproco.Ah, esqueci! Antes de entrarmos o Ferréz disse pra mim e pro outro mano“Olha o maluco chegando algemado!” Depois disso o Ferréz emudeceu.O Ferréz se aproximou do balcão de informação, e disseram pra ele subir no primeiro andar.O outro mano e eu ficamos aguardando no saguão.Foi à uma hora e meia mais longa da minha vida.Todo mundo que subia ao primeiro andar descia, menos o Ferréz.E todo policial que entrava nos media de cima abaixo. E nós idem.Veio um todo arrogante e disse: “Vocês vão fazer algum B.O?” “Não a gente tá esperando o escritor!” Respondi todo orgulhoso pela palavra escritor.Infelizmente o dever me chamava e eu não podia esperar mais, tive que ir embora. Mas eu já liguei pro mano (eu esqueci o nome dele), e ele me deu as boas novas o Ferréz já foi liberado e a essa hora deve estar pensado o que vai escrever no blogger e pra Folha de São Paulo ou pra Caros Amigos.E é isso! É nóis q tá! Se alguém quiser falar mal de mim que fale, agora num mexe com os meus amigos não por que é mó zica!

Fabrício Romano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fiume420 disse...

No Oriente, às vezes os poetas são presos – uma espécie de elogio, já que sugere que o autor fez algo tão real quanto um roubo, em estupro ou uma revolução. Aqui, os poetas podem publicar qualquer coisa que quiserem – o que em si mesmo é uma espécie de punição, uma prisão sem paredes, sem eco, sem existência palpável – reino de sombras do mundo impresso, ou do pensamento abstrato – um mundo sem risco ou erros.

Hakim Bey

PuLa O mUrO disse...

Ferrez, expressei minha indignação com todo esse caso em meu blog. Sei que parece pouco, mas acredito na força que o pouco de cada um pode gerar ao ser somado ao pouco de tantos outros. A união faz a força, não é mesmo? Essa situação deve ser divulgada o máximo possível.

abraço!

Zek disse...

Só para constar.... é um absurdo !!!!

Mas estamos contigo cara!!!

" É preciso muita cultura para cuspir na estrutura".

Guilhermé disse...

Se o seu texto é apologia ao crime, o do Huck seria uma ode à 'justiça social'?

Enquanto isso a PM fluminense, agora de mãos dadas com o Exército Brasileiro, vem, atendendo a pedidos, matando e morrendo mais do que qualquer outra no país, recrudescendo cada vez mais a violência institucional contra as comunidades pobres, no entanto, sem deter o crescimento exponencial da violência urbana no meu querido Balneário Decadente.
Quem sabe um dia o sonho da criação da franquia “Gueto de Varsóvia” no eixo Rio-São Paulo não se torna realidade... Não custa nada sonhar, né Pimpão!

A quem interessar:
http://resistenciacarioca.blogspot.com/2008/06/o-rolex-do-pimpo.html#links

Euclides disse...

Sr. Ferrez,
Moro no Nordeste e desta distância só posso lhe prestar a minha solidariedade e respeito ao tempo em que condeno de forma veemente essa indignidade praticada contra o Senhor, uma discriminação violenta por manifestar a sua opinião o que é um direito assegurado na nossa Constituição. Apologia ao crime Sr. Ferrez é o abandono de nossas crianças, muitas delas, hoje mesmo, nas nossas cidades, estão dormindo ao relento e de barriga vazia. Não desista pois pelas suas colocações percebe-se que o Senhor é verdadeiramente um lutador.

Guto disse...

Sou seu leitor há algum tempo porque assino a Caros Amigos desde 1997. Permita-me te dizer que continuo te seguindo e hoje inclui o link do seu blog na minha página www.circusproducoes.com.br.

QUEBRADA VIRTUAL disse...

Só quem vive no mundo real, pra enteder o que você tentou colocar de verdade naquele texto. Aos que estão a lhe julgar, infelizmente são muitas vezes estes, a causa de todo o problema.
A luta é assim mesmo, pra poucos.
Tamo junto..

Guilhermé disse...

Fala, Ferréz.

As mortes do menino de 3 anos e do administrador de empresas, pelas mãos da PM nas últimas semanas aqui do Rio jogam na cara da classe média a apologia à licença policial pra matar e torturar estampada no texto do Luciano Huck.

Será que o Ministério Público paulista tem algo a dizer sobre isso?

Abraço.

http://resistenciacarioca.blogspot.com/2008/07/pedido-atendido-licena-para-matar.html#links

ACORDABAMBA disse...

Apologia ao crime é feita por quem condena uma enorme parcela da população a uma existência miserável: sem emprego, sem moradia, sem educação, sem lazer, sem saúde......
Os cínicos que se locupletam com essa situação, Aqueles que por terem $, contam com bons advogados, e encontram brechas na legislação para saírem ilesos, quando cometem um crime, ETC.