Blog do escritor Ferréz

Preto Ghóez

Ghóez, mais um ano se passa sem sua luta, sem sua presença, espero que estejamos honrando um pouco do que você plantou conosco. sinto sua falta tio, e todo o movimento também.
PRETO GHOEZ: CEDO DEMAIS, CEDO DEMAIS
Preto Ghoez. Grande amigo, grande liderança do movimento hip hop, inteligentíssimo. Uma promessa do rap brasileiro. Gravou um único disco: Clãnordestino/A Peste Negra. Com os outros manos, estava procurando uma fusão de rap com maracatu, bumba-meu-boi, ritmos maranhenses. Estava em plena ascensão, como artista e liderança do hip hop (o Clãnordestino acabara de ganhar o prêmio Hutus, de grupo revelação, e voltara há menos de 15 dias de um festival na França). Tinha uma clareza impressionante sobre a situação das quebradas, das periferias. Falava grosso, quando precisava, mas mantinha sempre o espírito brincalhão. Ultimamente, estava revisando seu livro A Sociedade do Código de Barras. Falava com entusiasmo do livro. Curioso e sempre buscando mais e mais informações. Trocamos muitas idéias sobre literatura, poesia, livros, autores. Pirava com os poetas e escritores que ia conhecendo através da Coyote. A cada edição chegava também dizendo: desse aí eu não gostei. Não gostei por causa disso, disso e disso. Não tinha conversinha mole. Não tinha essa de nove horas. Grande amigo do Ferréz e do Tadeu. E do Nando, que dividia com ele a linha de frente do Clãnordestino. 30 anos!!! 30 anos!!! Tínhamos ficado de tomar umas cervejas e trocar umas idéias: eu, ele, Ferréz e Tadeu. Não deu tempo.
Hoje, mano, tá todo mundo meio down por aqui / Pinduca (Ademir Assunção)

4 comentários:

Jeff disse...

Deixo aqui meu salve pro Ferréz e pra memória desse lutador que foi Preto Ghóez... cruzei com ele em várias atividades do MST... ele sempre solidário... Forte abraço, jeff (contra-ordem.blogspot.com)

[denise abramo] disse...

uma bosta.

lembro também das nossas conversas no centro cultural da vergueiro, na galeria, na ação educativa. a gente queria um hip hop revolucionário, uma literatura revolucionária.

eu ainda quero. ele fez o que pôde. tamos aê.

::

daan disse...

salve pra esse manow q é pai do meu amigo dennis michell ghoz ....pena q se foi

JAIRO HENRICK disse...

Preto ghoez onde estiver sei que está fazendo suas rimas e poesias nosso povo sofredor da periferia a locomotiva segui faltando um vagão você, saudades saudades saudades de você ghoez.