Blog do escritor Ferréz

O Principio (Ferréz)


O principio.

Antes de periferia, centro, revolver, rap e o homem, existia a dúvida.

Meus olhos não se fecham mais, e a terra parece apenas uma bola azul.
E de tamanha distância, você pode pensar que é alguém e que vale alguma coisa, com seus probleminhas e dificuldades para conquistar o que tanto sonha.
Embora tenha aparecido pela primeira vez a quatro bilhões de anos, no mar.
Uma única célula.
Uma explosão de vida de organismos começou a se multiplicar, hoje vista tanto por uma coisa negativa como positiva.
E depois isso teve fim.
A 440 milhões de anos, a extinção devastou quase todas as espécies no planeta,e você pode se lixar para isso se quiser. Mas a questão é que devagar tudo começou a se reerguer, as plantas a nascer e desenvolver, depois os insetos, tudo para ser novamente destruído numa segunda extinção, e embora se sentisse o clima em nenhum instante a nova vida temeu em ficar de pé.
E isso aconteceu de novo e de novo.
Os répteis saiam do oceano apenas para morrerem, mas nem por isso não voltavam a sair do oceano, incansavelmente.
Então os dinossauros andavam pela terra e faziam companhia aos primeiros pássaros, peixes e plantas, nem sempre em harmonia, mas co existiam.
Pena que todos morreram na quarta e quinta grande extinção.
Cem mil anos depois apareceu o homem.
O homem evoluiu, evoluiu tanto que não conseguia entender o mundo, então o homem inventou algo para curar a dor e acalmar a dúvida, e isso se chamou fé, depois com muita fé, o homem escreveu a bíblia, se inspirado por Deus ou não, isso aqui não está em pauta.
O homem tem sido uma força incansável sobre a terra e além, vai entendendo o mundo a medida que ele se revela para ele, e também vai destruindo na mesma proporção, pois tudo que entra em seu corpo também sai.
Hoje somos mais de cinco bilhões de pessoas, todos descendentes daquela célula única original, aquela primeira centelha de vida, aquela partícula que começou tudo isso.
E isso se tornou o quebra cabeça.
A sexta extinção está vindo é impossível deixar de voltar ao principio.
Aos olhos nu, parece apenas uma bola azul.
Mas a divisão por raças, continentes, nações, credos, bandeiras, ideologias, bebidas, coleções, vaidades, posturas, ritmos, roupas, cores, deveres, não nos deixa ver além.
Sociedades secretas surgem uma após a outra, uma exterminando a outra.
O homem criou o estado, e o estado se reinventou, quando decidiu governar como as empresas.
E hoje o mundo é dirigido como empresa.

6 comentários:

Fabrício Romano disse...

Ferréz, tem notícias de quando sai o filme do "Manual"? e o novo romance?
Você nunca mais falou sobre isso...

Juca disse...

Cara, bela postagem. Sempre leio teus textos, mas desse gostei mais que dos outros.

[off] Quando sai livro novo, hem? [/off]

Adilson disse...

Simplesmente fascinante!
Abraço, Ferréz!

amaral disse...

Barato louco o texto.
Abraço irmão.
Amaral

Victor disse...

Muito bom o texto!

Realmente, apesar das diversas bandeiras, todos não passamos de células!

Já dizia um sábio, somos filhos do carbono e do amoniáco.

abraços

Roberta disse...

Poxa Ferréz meus parabens por todos os seus livros ai quem abriu o processo contra vc e te acusou sobre apologia ao crime é pq não passa o que nós que moramos na zona sul de são paulo lado sul do mapa passamos.Não só cOm a muséria mais alem de termos que viver no meio de tanta miseria com o povo da periferia e Hipocresia ainda temos que passar o que passamos com os policiais corruptos que axiste na sociedade.Ferréz que vC nãO si deixe abalar pOr nada pOis cOm fé em deus isso tudo um dia vai acabar.
ComO vC mesmO disse nãO mude uma virgula de seus textos.

Passar bem

AbraçOzzzz....

Ai si der mi deixa um e-mail.

Roberta_minadorap@hotmail.com