Blog do escritor Ferréz

Apenas uns toques

Salve lokos,
desculpe a demora para escrever, mas tá muito difícil fazer tudo, mas estou tentando.
hoje fui junto com o Maurício DTS para Brasilia, assistir o novo programa do governo, chamado de Mais cultura, o avião na volta deu mó susto, começou uns barulhos estranos, mas finalmente voltamos pra quebrada.
lá trombei o Sérgio Vaz, o Pestana e o Marcelo Yuka, foi uma experiência boa, embora muito rápida, quanto ao plano vamos acompanhar pra ver se funciona e principalmente cobrar para que funcione.
dia 5 to na livraria para o lançamento do Buzo, na Nobel, Avenida Paulista.
e dia 7 to indo para Pernambuco, os manos que quiserem, podem me trombar na Bienal internacional de literatura de lá, demorou para chegar pois é tudo nosso.
Quanto aos comentários do filme do Bope e da entrevista do Brown, na boa eu num quero comentar pois o filme cada um tem sua visão, e a entrevista do Mano foi feita por ele, então só ele mesmo pra dizer o que pegou, concordo quando dizem que as perguntas foram fracas, mas esperar o que desses jornalistas? tirando o Paulo Lins, ali ninguém sabe o que significa manter um grupo como o dos Racionais e nem imaginam a nossa realidade, assunto terminado, vamos que vamos que a Revolução literária não pode parar.
Ferréz

11 comentários:

Peu Pereira disse...

firmeza total para a resposta ao luciano huck.
quando terminei de ler gritei "é isso mesmo vagabundo!!!".
valeu!

Mara jaqueline disse...

Salve! Meu nome é Mara sou socióloga estou fazendo doutorado na unicamp sobre o seu trabalho como, sua litaratura, sua luta pela dignidade da quebrada, quero muito ter a oportunidade de falar com vc pessoalmente, tudo tem sua hora... Por AGORA penso que valeria a pena vc entrar nesse blog djalma-oliveira.bloggspot.com
Até

Pedro Obliziner disse...

Olá Ferréz. Vim aqui porque acabei de ser o seu texto para Folha e te achei, desculpe o termo e espero que não se ofenda, um idiota. Mas fico feliz de ler o seu blog e perceber que minha primeira impressão estava errada. Já tinha ouvido falar de você diversas vezes, mas nunca entrei em contato com o seu trabalho, vou fazer isso agora.

Um abraço,
Pedro O. Obliziner

Moderador disse...

Po ferréz tá tenso achar um livro seu aqi no ES, mais difícil ainda é quando sobra uma grana, sempre leio o que vc escreve nas revistas de rap, ou na net etc...
Godtaria de saber se tem como achar algo seu aí pela net para download, algum conto ou livro ??
e vi sua foto com o nazarian, cara que admiro pra kramba... flw gayrrero....kkk

rodrigo ciríaco disse...

salve ferréz,
há muito tempo que deixei de ler vários jornais. sei lá, cisma. não gosto da parcialidade dita imparcial e travestida em um cinismo. prefiro ler os blogs e alguma poucas revistas. mas ontem, por acaso, li a sua entrevista na folha. consequentemente, li a do luciano huck, que eu não tinha visto.
escrevo para dizer que fiquei muito feliz e satisfeito com a sua resposta. primeiro: por que foi a altura. você rebateu todos os pontos provocativos da carta do huck. segundo: fez com "classe". explico: percebo uma certa raiva, revolta no texto mas, se fosse eu que respondesse, talvez deixasse isso mais explícito, o que não ficaria legal. pareceria discursivo, não sei. menos literário. seu texto ficou ótimo. e terceiro: é muito bom ver que a periferia - e já não é de agora - está cada vez mais atenta e com representante dos seus para exprimir a sua voz, o seu pensamento.
por tudo isso, valeu.
vou levar ambos os textos para as minhas salas de aula. acredito que serão ótimos para fazer um debate entre os alunos.
até,

Jungle disse...

http://forum.outerspace.ig.com.br/showthread.php?t=109277

Jungle disse...

Sobre o assalto do Luciano Huck.

http://forum.outerspace.ig.com.br/showthread.php?t=109277

Aquelarre Joe disse...

Ferrez:És ferro e sobre ti ergueremos a nossa festa.(Rosa de Luxemburgo dizia:Se não houver festa após a revolução ,nem me chamem que eu não vou querer participar.Só vou se houver festa no final).Parabéns pela sua crônica-fábula:"O mano e o menos"...firmeza!

Alexandre disse...

Caro Férrez,

Foram bem infelizes as palavras que você publicou no UOL. Já que, você e cia. sentem-se excluídos, sem acesso a informação, tomo a liberdade de reproduzir o texto de alguém equilibrado e com bom senso. Espero que você leia e entenda. Se não entender, posso até explicar depois :

"O socialismo precisa de um Rolex

Na semana dos 40 anos da morte do Che, Luciano Huck faz lembrar a herança do guerrilheiro

O CIDADÃO terminou suas pesquisas na biblioteca de Londres e vai para casa, no Soho (rua Dean, 23). Passa um sujeito, mostra-lhe uma faca e pede o relógio. Ao narrar o caso à sua mulher, ele diz:
"Estou com 41 anos e a expectativa de vida neste inferno capitalista é de 40. A nossa dieta ultrapassa as 2.300 calorias que o proletariado consome. As condições de higiene e saúde desta cidade são infernais. Aos jovens restam poucas alternativas fora da sífilis e das prisões australianas. São as contradições do capitalismo e, por causa delas, fui assaltado por um garoto".
Pode ser que Karl Marx tenha dito diferente:
"Jenny, um lúmpen roubou meu relógio".
Pobre Luciano Huck. Foi assaltado por dois sujeitos que, de revólver na mão, tomaram-lhe o Rolex. Reclamou num artigo publicado na Folha do dia 1º e teria feito melhor negócio se saísse por aí, cumprindo "missões" em cima de motoqueiros. Foi acusado de ganhar muito e, portanto, ser fonte da violência. Mais: quem manda "pendurar o equivalente a várias casas populares no pulso"? Disse que "isso não está certo" e perguntaram-lhe o que devem dizer as pessoas que vivem de salário mínimo. Fechando o ciclo, num artigo marginal-chique, o rapper Ferréz respondeu com o olhar dos assaltantes e os óculos de Madre Teresa de Calcutá: "Não vejo motivo para reclamação, afinal, num mundo indefensável, até que o rolo foi justo para ambas as partes".
Está mais ou menos entendido que o partido democrata perdeu a confiança dos americanos nos anos 80 porque deixou-se confundir com os defensores de bandidos. Cada um pode achar o que quiser (desde que não tome o relógio alheio), mas nesse caminho a discussão da segurança pública brasileira caminha para a formação de duas tropas, ambas julgando-se elite do seja lá o que for. Grita-se, para que tudo continue como está. O filme ensina: o traficante foucaultiano da PUC não foi para a cadeia e o PM larápio e covarde voltou para a tropa.
Por ser um profissional bem-sucedido e ter ganho um Rolex de presente da mulher (a apresentadora Angélica, igualmente bem-sucedida), Huck foi transformado num obelisco da desigualdade social brasileira.
Infelizmente, assaltos não melhoram o índice de Gini. No caso do Rolex do apresentador, especular o destino do dinheiro de sua venda é um exercício carnavalesco. Pode-se sonhar que tenha ido para uma família carente, mas é mais provável que tenha servido para fechar um trato de droga. Que tal as duas coisas, meio a meio? Uma coisa é certa, o Rolex voltará ao pulso de alguém disposto a pagar por ele.
Quis o Padre Eterno que esse debate indigente acontecesse logo na semana do 40º aniversário da execução de Ernesto Che Guevara, o Guerrilheiro Heróico. Se Angélica dissesse que deu o Rolex a Huck como parte dessas celebrações, a discussão ganharia um denso conteúdo ideológico.
Quando o Che foi assassinado, no mato boliviano, tinha dois Rolex. Um, modelo GMT Master, era dele. O outro, marcado com um X, era uma lembrança que tirara do pulso de um combatente agonizante. (O índice de com-Rolex dos guerrilheiros cubanos na Bolívia era de 12%, certamente um dos mais altos do mundo.)
Os relógios eram dois, mas há três por aí. Quem quiser pesquisar a herança de Guevara, pode começar investigando esse mistério.

ELIO GASPARI"

Passei por vários apuros na minha adolescência e nem por isso, me achei no direito de roubar, tirar vantagem ou até matar. Não tive condições, lutei, tracei objetivos e conseguí vencer na vida. Como você, fui contestador, achava que iria revolucionar o mundo. Esse discurso que "neguinho" não teve nada na vida e pode roubar ou matar, soa fóssil, papo de minoria, de frustrado.

Você anda cheio de penduricalhos, roupas de grife, que mal há em fulano andar com um Rolex ou Nike no pé ? E se um "mano da quebrada" assaltasse você ? E se o tal apresentador de TV escrevesse : taí, Férrez mereceu ! Acharia graça ? Não ! Você já iria achar logo uma justificativa. Mania de minoria ficar em defensiva.

Parodiando seus clichês e seu texto porcamente escrito : De boas intenções, o inferno está cheio.

Um grande abraço...
..sucesso nos seu projetos, pricipalmente quanto a melhorar a educação da nossa molecada...

...evite alimentar o ódio na cabeça destes pequenos ! Quem ganha a vida honestamente, mesmo ganhando muito, não fez nada de mal e não merece ler ou ouvir tamanha frustração da sua mente.


Juízo e, "tamos aí mano".

William WWW disse...

Mano Ferréz, a "palavra" é um baguio loko mesmo, pra mim é que nem parede, algumas com reboco, outras de pau-a-pique. Mas é com o reboco e tinta bonita que pintam as paredes sem sentimentos, é sua cor e textura para enfeitar o que a parede esconde - o que há dentro de cada casa (cabeça).
Rebuscados, acusadores, carniceiros, infiéis, Alfabetizados "infuncionais" e toda a gama de incomodados com o levante do mundo real.
Mas aqui cabe a minha síntese entre o seu texto, o filme do BOPE e o fechamento da entrevista do Brown no Roda Viva.

Só Deus pode julgar e as contradiçoes da vida, tal como seus misteriosos caminhos, só terminam (se é que terminam) quando morremos. O certo e o errado é sempre julgamento precipitado, e cá entre nós - quem costuma julgar muito, é por que não costuma ser julgado - e pra entender isso, não basta ser do gueto, tem que saber compreender os verdadeiros valores do "sujeito homi", não do menino herdeiro (com ou sem rolex). Usar camisetinha com foto do CHE é mais fácil que fazer revoluções, tá ligado?!

Salve aos verdadeiros, sempre!

http://williamww.blogspot.com

Nane Vieira disse...

E ae Ferréz!! Salve galera!
Ainda bem que existem pessoas como vc! Nunca desista dessa luta! Alguém que tem voz tem que lutar pela palavra daqueles que a sociedade impede de falar!! Pq como um desse caras aí que postou um comentário aqui, acham que são equilibrados e com bom senso, qdo na verdade não fazem nada pra ajudar os outros e ainda por cima se acham superiores e no direito de criticar a palavra do povo!! Bora Ferréz, ver se a gnt consegue colocar idéias boas de verdade na cabeça dessa gnt mesquinha, que acha que sabe tudo! Estamos com vc!! Vlw a presença e a foto em Passo Fundo-RS! Admiramos e confiamos mto em ti! Abração!!!