Blog do escritor Ferréz

E-mail de Luiz Alberto Carvalho

Olá Ferréz, tudo bom?

Meu nome é Luiz Alberto Carvalho, sou jornalista e escrevo para lhe parabenizar por ser esse ser humano.
A maior parte dos meus amigos que não gostam de ler dizem que falta identificação. Eles têm razão. Você não se vê nas revistas, nos jornais, nas obras que tratam de cidades norte-americanas ou francesas.
Você virou o jogo.
Aliás, a forma como conheci suas obras é um tanto quanto pitoresca. Há dois anos descobrí que minha então namorada estava grávida e fiquei pirado por uma série de questões que vão da falta de grana à incerteza sobre o amor e sobre a vontade de formar uma família. Precisava desabafar com alguém e então fui bater um papo com amigo, colega de classe. Não tinha muita intimidade com ele, apesar de sempre nos falarmos, mas acho que o cara pressentiu minha aflição. Nos sentamos no estacionamento do Extra, ao lado do Terminal João Dias, com uma garrafa de água e um saco de biscoitos de polvilho.
Falamos sobre paternidade (ele me disse que já tinha sido pai, mas o garoto, prematuro, morreu antes de completar um ano), família, umbanda (que descobri por meio daquela que era minha namorada e hoje é minha esposa) e literatura. O cara se chama Flávio, morava e mora no Capão Redondo. Começou a me contar sobre você e a 1 da Sul.
Procurei, então, Manual Prático do Ódio nas livrarias e, enfim, achei alguém que trata de pessoas que não entram para a história. Lí Capão Pecado e Ninguém é Inocente em São Paulo. Duros, autênticos, honestos, sem querer pleitear uma cadeira na Academia de Letras.

No embalo, há pouco tempo, resolvi contar histórias do meu jeito e montei um blog. Chama-se Anonimato S/A (anonimatosa.blogspot.com).

Escrevo, no final das contas, para agradecer a influência e desejar boa sorte num caminho que a grande imprensa observa como curioso, tal qual o macaco que faz micagens atrás das grades no circo. Mal sabe a força que a marginália possui.

Um grande abraço.

Luiz Alberto Carvalho.

7 comentários:

lucas disse...

oi tudo bem ! ficamos admirados com a casa de drogados que você transformou em uma blibioteca

Karine Margarida disse...

Estamos próximos ao meio dia, mas ainda sim lhe desejo um Booooooooooom dia querido amigo e futuro parceiro de profissão! Quero eu poder um dia escrever tão bela matéria quanto fez nessa edição da revista Carta Capital referente ao Pe. Enes! Belas palavras... A evolução é uma arte fascinante, pois existem valores que se fortalecem com o tempo e as PALAVRAS, um bom texto é um bom exemplo disso. Por isso o Jornalismo e os livros são instrumentos fundamentais da nossa história! Mais uma vez PARABÉNS! Belíssimo trabalho bambino...
beijo gde
Karine Margarida

Kinha Vitor disse...

O CEU Formosa, com o apoio do Grupo Gang Selvagem e DJ Vadú, ambos da Zona Leste de São Paulo, realizarão no dia 27/08/11 a partir das 10h, um dia de atividades em homenagem ao Hip Hop.
Ao comando do DJ Vadú, Mestre de Cerimônia, se apresentarão na Unidade os grupos Gang Selvagem, Art Crime, Filosofia Cerebral, Terceiro Território, Kiw Street Dance, Rima Fatal, Rimadordavila, H2D Trindade e Primeiro Ato, que prometem um show interativo, com muita irreverência e boas idéias, isso porque serão ilustrados pelos artistas questões como o surgimento e existência do grupo, composição das músicas entre outros temas.

Kinha Vitor disse...

O CEU Formosa, com o apoio do Grupo Gang Selvagem e DJ Vadú, ambos da Zona Leste de São Paulo, realizarão no dia 27/08/11 a partir das 10h, um dia de atividades em homenagem ao Hip Hop.
Ao comando do DJ Vadú, Mestre de Cerimônia, se apresentarão na Unidade os grupos Gang Selvagem, Art Crime, Filosofia Cerebral, Terceiro Território, Kiw Street Dance, Rima Fatal, Rimadordavila, H2D Trindade e Primeiro Ato, que prometem um show interativo, com muita irreverência e boas idéias, isso porque serão ilustrados pelos artistas questões como o surgimento e existência do grupo, composição das músicas entre outros temas.

Janete.USA disse...

Ola Ferrez, me chamo Janete Ferreira, tenho eu gostaria muito de entrar em contato com vc.
Sou uma guerreira que morei no Capao Redondo a minha vida interira. Eu gostaria de poder contar minha historia guerreira pra vc um dia.
Fui uma das criancas da periferia cresci no Capao Redondo.

Morei perto da Avenida Comendador Santana, meus pais ainda moram por lah no "mutirao" uma cohab que chamamos de "mutirao"

Fui uma crianca feliz juntos de meus amigos que muitos deles sao amigos ate hoje.

No capao Redondo aprendi a pular corda, andar de bicleta, jogar "taco", jogar volei, aprendi a viver a vida como uma crianca.

Estudei no Escola Yoshio Ninomya. Foi uma beleza o ensino nao aprendi muito mas tudo bem!!:)

Nao tenho vergonha nenhuma de ter morado lah. Pelo contrario sinto muita orgulho e saudades.

Vive coisas boas na maioria das vezes, tambem passei por momentos constragedores como ver o pai do meu vizinho se assassinado na porta de casa etc.

Lutei pra ter cotas e bolsa em SP, jogava volei pra ser uma atleta professional.

Vindo de uma familia humilde eu fui tentado mostrar a mim mesma que eu poderia ser uma grande professional, fazer faculdade e falar duas ou tres linguas.

Em fim depois de jogar tantos anos volei e atravessar SAO PAULO pra jogar bola foi durooo...mas Deus me deu uma grande oportunidade de jogar volei nos Estados Unidos.

Nao foi pra ganhar dinheiro mas sim ganhar bolsa de estudos. Arrisquei nao tinha nehhum sapato bom pra viajar,mas minha familia me ajudou muito.

Eu sempre quis poder contar a minha historia um dia. Tenho muito orgulho da onde sai. Passei por muitas coisas mas a menina do capao redondo brilhou muito no Estados Unidos jogando para faculdades. No Capao existe muitos talentos.

Gracas a Deus eu fui uma dessas criancas que se destacou um dia.

Em fim isso que contei nao e nenhum comeco.

Meus parabens pelo seu trabalho, parabens mesmo!!

janete.sousa@gmail.com


ps: Desculpa a falta de acentos no meu text e porque tenho teclado em ingles.

Janete.USA disse...

Ola Ferrez, me chamo Janete Ferreira, tenho eu gostaria muito de entrar em contato com vc.
Sou uma guerreira que morei no Capao Redondo a minha vida interira. Eu gostaria de poder contar minha historia guerreira pra vc um dia.
Fui uma das criancas da periferia cresci no Capao Redondo.

Morei perto da Avenida Comendador Santana, meus pais ainda moram por lah no "mutirao" uma cohab que chamamos de "mutirao"

Fui uma crianca feliz juntos de meus amigos que muitos deles sao amigos ate hoje.

No capao Redondo aprendi a pular corda, andar de bicleta, jogar "taco", jogar volei, aprendi a viver a vida como uma crianca.

Estudei no Escola Yoshio Ninomya. Foi uma beleza o ensino nao aprendi muito mas tudo bem!!:)

Nao tenho vergonha nenhuma de ter morado lah. Pelo contrario sinto muita orgulho e saudades.

Vive coisas boas na maioria das vezes, tambem passei por momentos constragedores como ver o pai do meu vizinho se assassinado na porta de casa etc.

Lutei pra ter cotas e bolsa em SP, jogava volei pra ser uma atleta professional.

Vindo de uma familia humilde eu fui tentado mostrar a mim mesma que eu poderia ser uma grande professional, fazer faculdade e falar duas ou tres linguas.

Em fim depois de jogar tantos anos volei e atravessar SAO PAULO pra jogar bola foi durooo...mas Deus me deu uma grande oportunidade de jogar volei nos Estados Unidos.

Nao foi pra ganhar dinheiro mas sim ganhar bolsa de estudos. Arrisquei nao tinha nehhum sapato bom pra viajar,mas minha familia me ajudou muito.

Eu sempre quis poder contar a minha historia um dia. Tenho muito orgulho da onde sai. Passei por muitas coisas mas a menina do capao redondo brilhou muito no Estados Unidos jogando para faculdades. No Capao existe muitos talentos.

Gracas a Deus eu fui uma dessas criancas que se destacou um dia.

Em fim isso que contei nao e nenhum comeco.

Meus parabens pelo seu trabalho, parabens mesmo!!

janete.sousa@gmail.com


ps: Desculpa a falta de acentos no meu text e porque tenho teclado em ingles.

Janete.USA disse...

Ola Ferrez, me chamo Janete Ferreira, tenho eu gostaria muito de entrar em contato com vc.
Sou uma guerreira que morei no Capao Redondo a minha vida interira. Eu gostaria de poder contar minha historia guerreira pra vc um dia.
Fui uma das criancas da periferia cresci no Capao Redondo.

Morei perto da Avenida Comendador Santana, meus pais ainda moram por lah no "mutirao" uma cohab que chamamos de "mutirao"

Fui uma crianca feliz juntos de meus amigos que muitos deles sao amigos ate hoje.

No capao Redondo aprendi a pular corda, andar de bicleta, jogar "taco", jogar volei, aprendi a viver a vida como uma crianca.

Estudei no Escola Yoshio Ninomya. Foi uma beleza o ensino nao aprendi muito mas tudo bem!!:)

Nao tenho vergonha nenhuma de ter morado lah. Pelo contrario sinto muita orgulho e saudades.

Vive coisas boas na maioria das vezes, tambem passei por momentos constragedores como ver o pai do meu vizinho se assassinado na porta de casa etc.

Lutei pra ter cotas e bolsa em SP, jogava volei pra ser uma atleta professional.

Vindo de uma familia humilde eu fui tentado mostrar a mim mesma que eu poderia ser uma grande professional, fazer faculdade e falar duas ou tres linguas.

Em fim depois de jogar tantos anos volei e atravessar SAO PAULO pra jogar bola foi durooo...mas Deus me deu uma grande oportunidade de jogar volei nos Estados Unidos.

Nao foi pra ganhar dinheiro mas sim ganhar bolsa de estudos. Arrisquei nao tinha nehhum sapato bom pra viajar,mas minha familia me ajudou muito.

Eu sempre quis poder contar a minha historia um dia. Tenho muito orgulho da onde sai. Passei por muitas coisas mas a menina do capao redondo brilhou muito no Estados Unidos jogando para faculdades. No Capao existe muitos talentos.

Gracas a Deus eu fui uma dessas criancas que se destacou um dia.

Em fim isso que contei nao e nenhum comeco.

Meus parabens pelo seu trabalho, parabens mesmo!!

janete.sousa@gmail.com


ps: Desculpa a falta de acentos no meu text e porque tenho teclado em ingles.