Blog do escritor Ferréz

Capão Pecado

Esse texto foi feito pelo Alex, também conhecido pelo apelido de Ratão, foi impresso primeiro num fanzine do colégio dele.
quando escreveu esse texto, ele era o único cara que andava comigo, e acredita na Literatura Marginal que agente tava fazendo, em fevereiro faz 2 anos que seu corpo se foi, mas ele está aqui, assim como dizia: Lado a Lado com us guerreiros de verdade.
sinto muito sua falta, porque ele colava pelo café e pelo papo, falavamos de João Antônio e da nova música do Gog, da nova coleção de roupas da Será o Benedito e também dos planos futuros, ensaiavamos nosso rap e depois agente andava pelas ruas empoeiradas do Capão Redondo.
esse texto também faz parte da nova versão do Capão Pecado relançado pela Objetiva.
+ 1 AKIM

Sou apenas mais um guerreiro quilombola do exército de ZUMBI contrariando tudo e todos, com metas diferentes, planos loucos, mas ideais gigantescos.
Contra a elite e a favor do meu povo. Contra alienados e a favor dos revolucionários.
“Zé povinho” fica mordido, não entende, aponta, julga e condena, mas aí RAP é meu escudo, é minha arma, é questão de vida ou morte.
Não me deixo levar, a Rede Globo até tenta, mas não vai me enganar.
Não tô a fim de ver a merda da Sandy e o bosta do Júnior o dia inteiro na TV cantando suas músicas sem conteúdo e ganhando dinheiro com o a miséria do meu povo.
Me fazer de cego, não tô a fim, de aturar esta porcaria que domina a mídia fonográfica, televisiva e escrita.
Mas aí truta no controle remoto se faz uma nação. Meu povo tem que acordar, parar de sonhar.
Preferem viver em um mundo que não é deles, assistindo TV, se deixando manipular que nem piolho, indo pela cabeça da elite.
Seguindo o que falam que é certo, julgando e condenando o que falam que é errado. Não tem opinião própria, o barato é uma guerra e as armas estão apontadas para o lugar errado.
Mas os guerreiros já tão sacando e cada vez mais se organizando, se informando e montando estratégias de guerrilha. Aderindo a “vida loka” e buscando a justiça no mundão.
Em 2001 só os guerreiros justos vão permanecer. “Da ponte pra cá é nóis”!
A vida é uma guerra pra encontra a paz nela tem que ser um guerreiro.
Aqueles que protestam na injustiça são pessoas como valor sem igual.
Aqui quem tá falando é Ratão, mais um soldado dessa guerra, sempre na cabreragem me esquivando das maldades.
A vida é um jogo, e a morte é a conseqüência.
Aqui não tem artista, eu sou mas um porra loka, filha da sul, instalado em Capão-SP.
Fazendo o possível pra se manter em pé.
Meu corpo está preso na guerra, mas minha mente escapa em liberdade.
Literatura marginal lado a lado com us guerreiros de verdade.
Vida longa aos guerreiros justos.

Ratão, 1dasul, extremo sul da Zona sul.
dezembro de 2000

4 comentários:

Alain Bisgodofu.(filódios de neón) disse...

então só quê elógio né nego licheratura marginal sei de qualé
vou fingir que acredito morô

Alain Bisgodofu.(filódios de neón) disse...

então só quê elógio né nego licheratura marginal sei de qualé
vou fingir que acredito morô

Alain Bisgodofu.(filódios de neón) disse...

então só quê elógio né nego licheratura marginal sei de qualé
vou fingir que acredito morô

CONTRASTE disse...

TENHO UMA LOJA EM PORTO FELIZ/SP, E TRABALHO NO SEGMENTO DE STREET WEAR, URBAN E HIP HOP. TENHO MUITO PEDIDO DE PRODUTOS RELACIONADOS COM O SELO DE VOCÊS. PEÇO QUE ENTREM EM CONTATO NESTE E - MAIL CONTRASTEMA@HOTMAIL.COM. MUITO OBRIGADO !