Blog do escritor Ferréz

Fracasso no Esquinaço (Thiago Domenici)

FRACASSO NO ESQUINAÇO
Por Thiago Domenici
PSDB tenta Esquinaço pela Ética na Política mas fracassa
Ontem, dia 27, em São Paulo, após receber um dia antes release que dizia: “PSDB faz Esquinaço pela Ética na Política” rumei para o “Esquinaço” que, segundo o pessoal da assessoria, serviria para “mobilizar a população contra a série de escândalos que tem assolado o país”. O pessoal se encontraria na esquina da Paulista com a rua da Consolação e de lá caminharia para o vão do MASP. “O objetivo é mobilizar, nesta reta final da corrida eleitoral, todos os cidadãos insatisfeitos com o mar de corrupção em que se converteu o governo do presidente Lula e agregar apoio da sociedade civil às candidaturas de Geraldo Alckmin, José Serra, Guilherme Afif e deputados estaduais e federais do PSDB e partidos aliados.” Esse era o lema do encontro.
Dois dias antes, outro evento tucano, “Por um Brasil Decente”, no clube Espéria, também em São Paulo, deu primeira página dos jornalões, destaque para Fernando Henrique Cardoso e sua frase exorcista sobre Lula: “Isso é o demônio, temos que expulsá-lo!”. Agora a “mobilização popular” saia do ambiente fechado e ia para as ruas.
Liguei para a assessoria do evento assim que cheguei na esquina da Paulista com Consolação, às 17h, horário marcado para o encontro dos manifestantes.
– Alô? É o Thiago da revista Caros Amigos. Estou aqui na esquina e não tem ninguém. Não vai ter Esquinaço mais?
– Olá, vai sim, o pessoal está chegando, mas pra não atrapalhar o trânsito o pessoal vai ficar nas esquinas da Paulista e depois se juntar no vão do Masp.
– Quantas pessoas mais ou menos? Tem previsão?
– Ah, não dá pra dizer, mas acho que umas três mil.
Rumei pro vão do Masp, quase 17h 30 dei com umas 20 pessoas agitando bandeiras do PSDB e a foto de Geraldo Alckmin, a maioria jovens alegres e saltitantes cantando dispersos: “Geraldo presidente, Geraldo presidente”. Topei com uma repórter fotográfica da Folha de S. Paulo, como eu também descrente do sucesso do evento.
O jeito era sentar e esperar. Antes, pra tirar uma dúvida, fui falar com os jovens saltitantes que não tinham, pelo menos à primeira vista, cara de militantes do PSDB.
– Jovem, você é militante do PSDB?
– Eu não.
– Por que está aqui?
– Pra ganhar um trocado.
– Ah, é? Quanto é o trocado?
Constrangido, ele sai sem falar nada, logicamente estranhando minha pergunta. Faço o mesmo com uma moça morena, Juliana, que diz também estar ganhando um trocado, mas sem dizer quanto. Já são quase 19h e o vão do Masp continua um vão vazio, painéis dos candidatos, carro de som, muitos panfletos, adesivos e nenhum figurão do PSDB. A mobilização não chega a 300 pessoas.
– Alguém do PSDB vem falar? Serra, Afif, Alckmin?
– Falaram que pode aparecer o Serra, mas não é garantido não.
Resolvo ligar pra assessoria novamente.
– Olha, estou aqui e não tem muita gente, 150 pessoas no máximo, mas está meio parado. É isso mesmo? Vai ter algum pronunciamento?
– Como assim? Não está vendo? Tem umas 500 pessoas (me espanto ao telefone, será que estou no lugar errado?). Estão nas esquinas, na militância, falando com o povo!
– Olha, não tem tanta gente assim e ninguém está falando com o povo. Pelo menos não aqui no vão do Masp. Não era uma caminhada de protesto pra angariar apoio?
– Estou chegando e a gente já conversa.
Enquanto espero o homem chegar, um rapaz da militância pega o microfone: “Vamos agitar a bandeira aí, tucanada! Vamos agitar São Paulo. Está aqui toda a turma do Serra, do Geraldo... Vamos lá, minha gente, vamos arrancar o sapo barbudo de láááá meu poovooo!”. O rapaz da assessoria enfim chegou:
– Olha, está chegando gente aí. O pessoal está chegando.
– Será? Todos são da militância do PSDB?
– Todos são. Por que?
– Acabei de ouvir de duas pessoas que ganharam um trocado pra estar aqui.
– Não, não... Na verdade esse dinheiro, se receberam, é pra comer, tomar uma água, não são comprados pra estar aqui. O pessoal fala da militância do PSDB, mas somos fortes. Claro, a do PT é como se fosse a torcida do Corinthians, comparando, e a nossa é a do Palmeiras. Não ficamos atrás, não. Ó, está chegando um monte de médico aí...
Ele sai dizendo que vai fazer uma ligação. O carro de som continua: “Vamos lá tucanada, é domingo! É o dia da virada. Vamos mostrar pra eles o jeito tucano de governar!” O vão do Masp continua vazio. A calçada, sim, está cheia. Por alto, 350 pessoas no máximo.
O “Esquinaço pela Ética na Política”, a três dias das eleições, não vingou ou, pelo menos, não serviu para “agregar apoio da sociedade civil”. O que fez volume foram as bandeiras, muitas no chão. Meia dúzia de engravatados agitavam as suas bandeiras gritando “Lula ladrão”, alguns discursos ao microfone de gente desconhecida, o único a falar pelo PSDB foi o vereador Gilberto Natalini, que disse ter forte convicção de que Geraldo Alckmin irá para o 2º turno. De resto, algumas senhoras empolgadas gritando “Geraldo pra presidente” e muita, muita gente que parou pra olhar o espetáculo. O povo começou a se dispersar lá pelas oito horas enquanto o animador insistia: “Contra o maior esquema de corrupção da história. Geraldo no segundo turno. Vamos lá, tucanada. Chega de corrupção, chega de dólar na cueca. Por decência na política. É domingo. Vamos virar ou não vamos?”. Vão?
Thiago Domenici é jornalista.
thiagodomenici@carosamigos.com.br

3 comentários:

garapa disse...

As bravatas do tucanato são o que são :
-ameaças ridículas e vãs,fanfarronadas,alardes arrogantes.
Não é que o governo lula não tenha trazido desapontamentos e decepções, mas cresceu a extensão das políticas sociais, isso é inegável.


O desrespeito da elite truculenta é patente. Senhor Alckmim "Opus Dei", acredita que a solução para a iniquididade é Saulo de Castro, através do genocídio periférico.

Alguém concebe algo mais preconceituoso e reacionário do que o adesivo no qual possuir quatro dedos se tornou proibido.

Oh tucano, rica ave de plumas espalhafatosas, militam quando os bolsos pesam.

maryF disse...

Eu, conversando com inimigo (um playboy psdbista) fui interrogada sobre em quem votaria. Ele costuma dizer pra eu ir trabalhar e nao ficar mamando nas tetas do governo (pq faço facul publica). Já ele trabalha na firma do papai e se acha "o batalhador". E me disse: "eh por causa de gente como vc, que gosta de pobreza q temos um sapo barbudo no governo"
E foi com essa conversa com ele q eu ví q precisava votar no lula, pq o discurso do psdb vem convencendo demais o povao - eh uma coisa deprimente ver um cara q usa cueca da daslu convencer o povo de q vai defender seus interesses - e com essa história de corrupçao, com a qual os tucanos parecem convercer os brasileiros de q ela eh uma coisa nova por aqui fica complicado...
PSDB outra vez não.

nóis! disse...

Os tucanos são mais perigosos do q parecem. Não precisam organizar passeatas como essa. São muito sedentários para tanto. A representação do estamento e do velho patriarcado desse país está alicerçado no comprometimento das redações dos jornalões e na lógica do capital. É dessa forma q agem. Vc escreve na Caros Amigos... tá ligado no q eu tô falando.