Blog do escritor Ferréz

Voltamos a nossa programação normal.

Salve.
bom, vortamos (com R mesmo) a nossa programação normal, que é falar do que mais precisamos nesse Brasil (sem o Z mesmo), e vamo que vamo que a água tem que chegar no rio.
Estou terminando de ler o livro do Miltainho, o não divulgado "Paixão de João Antônio" e cara, tá dando dó de terminar, foi um dos melhores que li esse ano, mas sou suspeito (não atirem) pra falar, sou fã do cara.
Agora a fila tá grande, e quando ela tende a baixar ganho mais um grande livro, agradeço a todos que trombo no caminho e me dão essas preciosidades.
Outro trampo que vai deixar saudade é o livro sobre o famoso jornal "Noticias Populares", é um livro extraordinário, vale a pena comprar, e melhor já pode ser encontrado nos sebos. "nada mais do que a verdade".
Bom, já que não dá para todo mundo colar aqui na nossa biblioteca comunitária, que está sendo reformada com a força da Hucka, e com o trabalho do Arnaldo ( o nosso pedreiro mestre), vou dar uma dica para quem pode colar no Centro.
tem um sebo que é muito legal, o nome é São bento, fica na rua de mesmo nome, e o número é 81, quem quiser ligar o fone é: 3101-3125.
estou indicando porque consegui livros muito bons lá, e por um preço bem melhor que os outros. Ainda some a isso, o atendimento é que ótimo, pode colar que você vai gostar.
comprei: Negras Raízes do Alex Harley, Cristiane F (clássico dos clássicos), e Ernest Hemingway.
e não paguei nem 20 reais por eles.
Tabém vou deixar um porta, pra quem quiser mandar endereços de sebos ou lugares que tem livros com desconto, e também bibliotecas comunitárias como a que temos aqui.
a cultura é a cura.
o estudo é o escudo.
resumindo tudo.
Ferréz

5 comentários:

<&nbsp> disse...

Salve Companheiro
Fiquei sabendo que você foi ameaçado de morte pelo seu post no Blog. Pois é, depois dos aconbtecimentos em Sampa parece que tudo virou motivo para penas de morte. Fiz um trabalho acadêmico sobre a marginalidade no Brasil e veja o que me aconteceu também. Diariamente estou sendo ameaçado, chamado de bandido e outras coisas mais.
Mas um dia a mascara do estado vai cair. São 500 anos de violência contra o povo. São 500 anos de exploração e discriminação. Uma hora o povo marginalizado arrebenta a corrente, uma hora o povo percebe que não somos um povo pacífico. Somos uma nação guerreira. Lutamos todos os dias contra a opressão, por um pedaço de pão.
Pois é companheiro, está chegando a hora da nossa revolução.

Força na Luta!!!

Abraços

Newton
(Ps. Se der de uma olhada no meu blog - www.diariosdeguerrilha.blogspot.com)

silvio de sousa disse...

Depois da correria, nada como voltar ao dia-a-dia. Salve!

Cacá - Capão-SP disse...

Salve companheiro, é muito bom estar neste blog, pois é eu conheço este sebo são bento eu trabalhava ali na rua direita e sempre passava por lá e quase comprei seu livro lá, mas ele não ficou nem uma hora no sebo disse-me o vendedor, mas ta firmão eu fiz outras boas aquizições, outro sebo que é legal é o sebo do messias da rua do ouvidor (não o da brigadeiro, que eu achei muito caro) os vendedores conhecem de livro, e é de preço bom vale a pena. Eu tenho uns livros que eu posso doar para sua "Bibli" comunitaria, falô! depois a gente se tromba e eu te dou, qualquer coisa liga nois.
Um abraço.

umdasul disse...

Salve Ferréz! Lembramos de você no Cooperifa, o Lobão e eu... E o Vaz também!
Ai qual livro eu leio primeiro? Misto Quente ou Notas de um Velho Safado do Bukowiski?

now disse...

"Que aqui se afaste toda a suspeita. Que neste lugar se despreze todo o medo."