Blog do escritor Ferréz

mudo, surdo e louco.

É, nunca fui tão ofendido, mas tudo bem, a discussão avança, embora digam coisas que não foi escrita e sequer pensada.
Esse escritor que voz fala, que vendeu livro de mão em mão em Santo Amaro, e ainda vende por todo lugar que vai, nunca legitimou os ataques a Policia Militar, nem sequer deu voz a nenhuma facção.
Pena que defender a periferia seja covardemente confundido com defender bandido.
nem os de terno, nem os de revólver na mão.
Eu não estava assistindo pela tv, estava em meu comércio que também fechou antes das seis da tarde, eu não estava num apartamento como dito num post abaixo, eu estava no centro de toda essa guerra, só que como todo povo brasileiro eu não a provoquei.
é lamentável a verborragia de certos identificados como policiais, saibam que vida não se mede, assim como o ódio.
os mais de 100 policiais não são menos nem mais seres humanos que os mais de 100 civis mortos. São todos vítimas, de um governo que abandonou a ambos para tentar outra candidatura.
e nunca falei no confronto, estou falando das chacinas, de uma minoria da policia.
Que ao propagar esses atos, legitima a mal fama de toda a corporação, ninguém nota pelo amor de Deus, que ambos os lados estão abandonados? não se tem interesse em informar o policial, ele é jogado na rua para o combate, e muita vezes seus superiores nem sabem quem é de fato o inimigo.
agora ser ameaçado, como acontece nesses posts, mostra uma ignorância para quem como todo os outros escritores, musicos, poetas etc, que na verdade sempre trazem cultura, e cultura não deixa a violência brotar, porque ela conscientiza.
mais uma vez, um pais melhor, sem intolerâncias, e com mais diálogo, desde que feito com respeito.
Mano não é ladrão, ladrão anda de carro importado hoje em dia, e quem tá morrendo tá de chinelo andando na perifa, ou conseguiu passar num concurso e recebeu uma farda, ambos somos vítimas, só que por motivos que as vezes nem sabemos, se há de fato algum motivo.
Ferréz

76 comentários:

Larissa disse...

Ferréz, sou jornalista e tenho acompanhado seus comentários sobre a violência em São Paulo. Como faço pra entrar em contato contigo? Estou fazendo uma matéria para uma revista do Sindicato dos Metalúrgicos de S. J. dos Campos e gostaria de pegar uma declaração sua. Meu e-mail é larissamorais@yahoo.com.br

Mara disse...

Ferrez admiro teu trabalho e sua coragem. Abraços

Ana disse...

Oi Ferréz, temos que tomar alguma providência! Urgente! Precisamos de pessoas como você para alertarem a população "imobilizada". Temos que sair dessa inércia. Uma campanha, um grito... sei lá!
Vamos nos organizar!

Anônimo disse...

Caro, também estou nessa luta, do outro lado, o que usa farda, e apenas um 38 para dar proteção, mas saiba que não concordo com todos que se manifestaram, pois alguns de nós, (e são poucos), fazem mal uso da corporação e do nosso trabalho.
entendo seu ponto de vista e respeito, afinal você até agora sempre falou do povo da periferia, que não é vagabundo...como alguns dizem, são em sua massa trabalhadores.
acho melhor meus colegas entenderem que a guerra é realmente contra tal facção, e também contra os nosso governantes que nos abandonaram para sermos massacrados.
o nosso ideal é o mesmo, cultura.

Ramos.

Anônimo disse...

Caro Ferrez
Estudo jornalismo em uma universidade burguesa. Posso dizer que infelizmente a opinião da maioria dos alunos, mas não todos, é a mesma dos que demonstram tanta coragem para comentar neste site. Porém estes, que tanto dão audiência ao seu blog, não são a maioria como acreditam. A maioria brasileira e latino-americana têm mostrado a cara. As pessoas começam a perceber que além dos inocentes quem morre na guerra são os SOLDADOS pobres. Os generais não vão pro front.
Não podemos nos calar, pois o futuro só pertence a quem o constrói no presente. Por mais que pareça que estejamos falando com surdos não devemos nos entregar.

Força em sua luta, que na verdade é a luta da maior parte do povo brasileiro.

Luis Eduardo Tavares disse...

A pena de morte foi instituida, desta vez abertamente, pelo governo do estado de São Paulo que ainda por cima concentra o policial, o juiz e o executor numa mesma pessoa!

Tenho visto muitos experts, como deputados, criminalistas e outros dando entrevistas nos jornais e na televisão. E a solução que dão para o problema é simplesmente endurecer a ação polícial, o sistema carcerário e o sistema penal. É incrível, mas o investimento no social, como saúde, educação e lazer, como resposta a esta situação parece não ser uma opcão considerada por essas brilhantes cabeças.

A mídia busca esconder do público os reais motivos destas rebeliões e os verdadeiros envolvidos, desviando nossa atenção para reivindicações de televisores e uniformes quando o que está por trás é o controle do comércio de armas e de drogas e os vínculos que cria entre o crime organizado e o Estado. Por isso não contestam a matança de inocentes, pois estão todos do mesmo lado contra o povo.

Rafael Sampaio disse...

Admiro muito teu trabalho, Ferréz.

Trabalho na Agência Carta Maior com a Bia Barbosa (que fez a entrevista contigo) e vou dizer que os comentários que enviam por lá também são barra-pesada. Muitos a favor dos policiais.

Mas devo te dizer que verifiquei os e-mails de quem coloca comentários por lá e muitos são falsos.

Então como não há como verificar um a um os e-mails, com certeza há um grupo pequeno de fascistas que se une pra multiplicar os comentários que mandam, dando sempre nome e e-mail falso.

Então a "massa reacionária" acaba parecendo bem maior do que é de verdade.

Tenho uma pergunta: há uns dois meses eu te entreguei um DVD com um documentário sobre o Lourenço Mutarelli, o "Tarja Preta", na FNAC Pinheiros. Ele funcionou bem?

abraço!

Claudio Eugenio Luz disse...

Quando leio ou ouço alguém falando sobre "gente de bem","proporcionar metodos contraceptivos às adolescentes das periferias" - vide o senhor ex-prefeito José Serra, na folha de são paulo, deste domingo, ou o senhor Gilberto Dimenstein - permaneço com um pé atrás;ora, em um país, cuja história foi construida na barbárie, precisa começar a olhar seu passado e construir com mais dignidade e um pouco de justiça seu presente.

hábraços,

claudio

Dalva Maria disse...

Férrez, moro no interior do Paraná, sou educadora e trabalho em escolas de periferia de minha cidade. No fim de semana passado, qdo a impensa noticiava a todo instante os ataques do PCC, dava pra perceber que tinha muito de falso, que faltavam "dados" nos noticiários. Depois li uma matéria sua e comecei a entender o que estava acontecendo. Sei que falta entender muitas coisas ainda, mas se eu ficasse restrista àpenas aos comentários da TV Globo(onde a maioria do povo brasileiro que a assiste pensa estar informada) com certeza eu seria uma a mais acreditando que os 108, 109 ou seja lá qtos foram os mortos "suspeitos", fossem todos do PCC que a polícia eliminou em nome da "defesa e da segurança do estado". Qto cinismo! Qta covardia!
Tenho muita preocupação que, com esse episódio,as forças reacionárias, se aproveitando da "desinformação" da maioria do povo brasileiro, faça crescer o projeto e até legitimar (institucionalizar?), a pena de morte no Brasil. Na verdade, ela já vem acontecendo em forma de extermínio, chacina de parcelas pobres e negras de nossa sociedade.
É preciso que isso seja denunciado e cobrado da grande imprensa que a verdade seja a tônica dos noticiários; que o povo tem sede de verdade; que chega de manipulação....mas enqto isso não acontece, temos o dever de estabelecermos a verdade, conscientizando pessoas no nosso trabalho, na vizinhança, no bairro....ou aqui mesmo pelo mundo virtual.
Parabéns pelo teu trabalho
Dalva Maria

valter ferraz disse...

Ferrèz, acompanho seu trabalho e acho que está certo mesmo, em frente rapáz! No meu blog coloco algumas coisas da periferia para eles saberem que aqui onde moramos não é o que eles falam não, aqui mora gente do bem e quer viver no bem. A gente não escolhe morrer na periferia. Apesar que se eu tivesse qu escolher, escolheria morar onde moro.
Abraço

Olheiro da Desgraça disse...

Irmão, sei bem como age a polícia paulistana. Fui repórter policial por muito tempo e acompanhei casos que me revoltaram. Pouco antes dessa onda de violência dos últimos dias, publiquei um conto, de ficção, sobre esse tema em um dos meus blogs. O www.casadohorror.blogspot.com. Chama-se "um bom policial" Se interessar, dá uma lida.
Abraço

Karina disse...

Oi Ferrez... Encontrei o seu blog super por acaso e estou adorando, já está até nos favoritos pra eu entrar todos os dias! Adoro o jeito que você escreve! Parabéns, você escreve muito bem... Tem Messenger?! O meu é karinafancelli@hotmail.com , me adiciona lá, vai ser muito massa falar com você... hehehe Beijos!!

Humberto Capellari disse...

Férrez, permita-me reproduzir neste espaço um post que publiquei em meu blog.
Obrigado e boa sorte.

"Ato patriótico" no Brasil - Passou meio que despercebido, graças ao destaque que o PCC recebeu nos últimos dias.O jornal USA Today publicou aquilo que deverá fazer a alegria de todo adepto das idéias convencionalmente(mal)definidas como "teorias da conspiração":o governo americano teria grampeado seu próprio povo desde o 11 de Setembro.Modéstia.Os conspirólogos denunciam que isso é feito há muito mais tempo.A desculpa do governo Bush é o surrado "combate ao terrorismo".Como já foi o "combate ao comunismo" a justificativa pelo apoio a ditaduras sanguinárias ao redor do globo.A novidade é que não se trata de artigo publicado em sites de ufologia e afins, mas de um "jornalão".Todo cidadão norteamericano, suspeito ou não,teve seus telefonemas rastreados por um sistema de espionagem hi-tech, monitorado por agências de espionagem, como a NSA.
O que isso tem a ver com o Brasil?
Quase nada, mas serve como introdução ao tema a seguir:a paranóia observada no Estado de São Paulo, devido aos ataques atribuídos ao PCC, está servindo como justificativa para a recrudescência da brutalidade por parte dos agentes da lei.A compreensível resposta vigorosa da PM ao crime no Estado veio acompanhada de relatos e suspeitas de abusos e, pior, assassinatos considerados gratuitos por testemunhas e conhecidos das vítimas.Chacinas e esquadrões da morte voltam a ser destaque nos noticiários e conversas cotidianas.A "opinião pública" exige respostas e não se opõe ao uso desmedido de violência contra pessoas que tiverem o azar de cruzar com uma polícia desmoralizada e às voltas com seus próprios conflitos internos de ordem moral, espiritual, psicológica e material.Locais onde a população prefere os bandidos à polícia são alvos da desforra indiscriminada.
Após o ataque às Torres Gêmeas, a música de uma nota só que passou a ser entoada,quase em uníssono,nas paradas americanas foi aquela que dizia: quem não está conosco, está contra.
O chamado Ato Patriótico, restringindo as liberdades civis dos cidadãos americanos, seria então aceito sob a bandeira da Segurança Nacional, e as vozes contrárias às represálias preconizadas por Bush e seu Ministério da Guerra, seriam colocadas em xeque, sujeitas à pecha irresistível de anti-patrióticas ou anti-americanas.
Semelhanças à parte, deve-se temer que velhos baluartes da troglodice tropical saiam de sua leve hibernação, brandindo seus tacapes e, auxiliados pela gritaria supersônica de programas de rádio e televisão, instiguem a população traumatizada pelos acontecimentos contra valores de seu próprio interesse, como os direitos civis e humanos que alguns insistem em preservar.

Camilla disse...

Ferréz, sou jornalista do Estadão e gostaria de entrar em contato com você para uma matéria. Abaixo deixo meu e-mail para que envie um contato. camillarigi@estadao.com.br
Obrigada

Fabiana Cardoso disse...

Ferréz, que se dane a injúria daqueles que não conhecem o seu trabalho, e sequer pagam as suas contas.

Não sou a favor da condição em que trabalham os policiais, mas também não sou a favor de que eles se corrompam por dinheiro e passem a lutar ao lado do crime e não ao lado do cidadão brasileiro.

É isso companheiros, lutando sempre! e Não se deixar calar nunca!

Abraços,
Fabiana

Daniel disse...

Prezado Ferrez, ainda não conheço o seu trabalho mas estou gostando bastante do debate no seu blog. Parabéns mais uma vez por promover este debate (não sei se foi voluntário). Gostaria de aproveitar o espaço para questionar um pouco o papel da imprensa. É impressionante como eles gostam de colocar lenha na fogueira. É um denunicismo barato e sem compromisso social. A mídia adora jogar merda no ventilador e na semana seguinte aparece uma nova bomba e aí todos os colunistas, editores e o scambau se tornam especialistas e donos da verdade naquela matéria. Aqui em Brasília neste domingo o Correio Braziliense resolver colocar medo na população convocando todos a ser trancarem mais ainda dentro de casa porque o numero de latrocínios cresceu muito nos ultimos anos. Sinceramente se eu estivesse na dúvida entre ser bandido ou não com essa big propaganda eu iria optar pela bandidagem por que tá todo mundo dizendo que é um mercado promissor. O pior de tudo é que na semana que vem quando o assunto esfriar a mídia vai encontrar outro assunto e esse vai cair no esquecimento... Qual o papel social da mídia? Só o denuncismo barato? O sensacionalismo rentável? Oras... por favor!

Anônimo disse...

PARABÉNS POR MOSTRAR AO POVO BRASILEIRO O QUE REALMENTE ESTÁ ACONTECENDO EM TERRAS PAULISTANAS, CARO AMIGO

Roberto disse...

Parece q os Anonimos que andam deixando ofensas e ameacas aqui estao querendo mesmo provocar a desinformacao, hein? Forca, rapaz!

Viviani Leite disse...

Ferréz, conhceço seu trabalho e admiro a sua luta!
Suas palavras me emocionam e desde que essa barbárie começou não ouvi um discursso coerente com a realidade a não se o seu.
Essa luta é nossa!
As vozes não podem mais se calar!

Cristiano disse...

Estranho

O seu texto não retrata a sua lista de comentários.

Vc apaga os comentários daqueles que discordam do seu ponto de vista ?

Ah, e como sei que os ataques dos marginais matou civís SIM (e vc tb deve saber disso melhor que eu), não compartilho com seus argumentos.

E olha que não estou falando de policiais em dia de folga, que pra mim são civis desarmados como qq outro

abraço

Vivien disse...

Cheguei aqui através do Idelber, ainda estou conhecendo seu trabalho, mas já vi o suficiente pra poder voltar. Parabéns pela lucidez e aguente firme os trolls loucos.

Fernando Silveira disse...

Salve Ferréz.

Admiro sua coragem de dar a 'cara a tapa' nessa hora, mas realmente acho que algumas coisas que você disse não foram bem colocadas, ainda mais num momento como esse.
A comoção é enorme, e a dita 'burguesia', está passiva e acovardada diante dessa situação. A culpa não é da polícia, dos bandidos, do governo ou da burguesia, a culpa é minha. Minha e sua. Pois nós é que permitimos a existência desse vácuo, desse abismo social, cultural, que existe entre mim e o cara que guarda os carros, entre mim e o cara que engraxa sapatos, entre mim e o cara que rouba o meu relógio pra fumar crack, entre mim e o policial que está na rua, com a 'bunda na janela' por um salário de fome... A culpa é desse vazio, dessa distância enorme, que não diminui, pelo contrário só aumenta... Eu não me interesso pelos problemas do cara que mora na favela, e ele acha que eu sou rico e por isso não tenho problemas. Precisamos de aproximação, de contato, de amor mesmo, por mais brega e idiota que isso possa parecer. Te ofereço minha ajuda nessa sua luta, mas acho que ela tem que ser não pra estimular as diferenças, e sim pra diminuí-las, e com a ajuda de Deus, eliminá-las. O traficante, o policial, o favelado, o bandido, o homem branco, todos têm algo de bom, que precisa ser trazido à tona. Que Deus nos ajude nessa hora, pra que essas matanças não se tornem uma prática, mas sim um episódio a partir do qual nós aprenderemos a fazer um Brasil mais próximo, mais igual, melhor. Um abraço, Fernando Heitor - fh_silveira@hotmail.com

Anônimo disse...

ferréz,

força na luta. coragem.
você não está sozinho.
forte abraço,

rodrigo ciríaco

___________________________________

LIÇÃO DE CASA

Lição de casa:

ser pobre
não é igual
a ser criminoso

ser suspeito
não significa
ser culpado

ser policial
não lhe dá o direito
de matar

ser rico
não é sinônimo
de “mais privilégios”

ser cidadão
é poder ser
pobre
criminoso
suspeito
culpado
policial ou
rico
e ser tratado
da mesma forma
pela lei.

Um povo. Uma lei.

Marco Weissheimer disse...

Ferréz, solidariedade e força desde aqui do Rio Grande do Sul. O teor de muitos comentários nos faz lembrar o filme "O ovo da serpente", de Bergman, que retratou o clima de cultura pré-nazismo. É de arrepiar. Mas, vamos lá, é preciso enfrentar isso. Você não está sozinho.

Anônimo disse...

Manos(as),
Visitem o endereço http://nominimo.ig.com.br/ e vejam os absurdos que a turma do "liberou geral" está escrevendo em relaçao aos comentários do Xico Sá, especialmente, no texto "Matadouro público". É muito absurdo.

silvio de sousa disse...

A contra-gosto meu texto sobre Xico Sá saiu como anônimo. Desculpem.

Flavio disse...

Oi Ferréz, sou repórter do jornal Agora São Paulo e gostaria de falar com você. Meu tel. na redação é 3224-3242.

Obrigado, Flávio

Anônimo disse...

Oi Ferréz, sou repórter do jornal Agora São Paulo e gostaria de falar com você. Meu tel. na redação é 3224-3242.

Obrigado, Flávio

Flavio disse...

Oi Ferréz, sou repórter do jornal Agora São Paulo e gostaria de falar com você. Meu tel. na redação é 3224-3242.

Obrigado, Flávio

Danilo (daniloprates@yahoo.com.br) disse...

Ferrez, seus comentários são de uma lógica e clareza que raramente se vê nesses acontecimentos.

O grande problema é essa classe média absurda, que faz vistas grossas e se mantém no seu mundinho!

Tenho certeza que espaços como o seu contribuem muito para nossa sociedade, alienada pelos meios de comunicação comandados por quem não tem o menor interesse em transmitir a verdade!

Fabiana disse...

Ferrez, permita-me reforçar minha tentativa de entrevistá-lo. Acho que nosso papel, da imprensa alternativa e sindical, é dar eco ao que não é dito pela grande mídia. Sou Fabiana, e trabalho em um jornal sindical quinzenal em Pernambuco. bianasl@bol.com.br

Fábio Mello disse...

Acabei de ler n'O Globo Online que o Ferréz teve que deixar São Paulo, juntamente com a família, por conta das ameaças que vem sofrendo nos últimos dias.

Fica aqui o registro. Minha solidariedade ao Ferréz e sua família.

silvio de sousa disse...

Matéria publicada no endereço: http://oglobo.globo.com/online/sp/plantao/2006/05/22/247375068.asp

22/05/2006 - 08h53m
Rapper e escritor Ferréz é ameaçado e deixa SP

Luísa Alcalde - Diário de S.Paulo

SÃO PAULO - O rapper e escritor Ferréz foi obrigado a deixar o estado na noite deste domingo com a família devido às ameaças de morte que recebeu na semana passada. Ele acredita que elas tenham partido de policiais, depois que denunciou em seu blog que a polícia está promovendo um massacre.

"Estão fazendo da nossa periferia um estado para lá de nazista", escreveu ele.

Ao longo da semana, Ferréz, líder comunitário do Capão Redondo, na zona sul, um dos bairros mais violentos da capital, começou a ser procurado por familiares de jovens. Eles relatavam que os parentes foram mortos por policiais.

Só no Capão Redondo teriam sido mortas 24 pessoas. Segundo o escritor, nenhuma delas tinha envolvimento com o crime organizado. Em todos os casos, os assassinos eram três homens que usavam toucas-ninja e saíam de um Palio ou de um Corsa atirando.

Leonardo disse...

Respeito muito você Ferrez, continue fazendo o seu importantíssimo trabalho. Estamos acompanhando daqui do Rio de Janeiro. Quem tem bom senso e conhece a verdadeira história desse País, não a História que aprendemos na *$#$*!! de escola, seja ela pública ou particular, sabe que, infelizmente, ainda vivemos numa sociedade injusta e primitiva...precisamos evoluir em 1.000 aspectos. Você não se sente às vezes no século XIX?

Ana Paula disse...

Por favor, não desanime nem se intimide. Sou professora de escola do Estado e tenho ouvido comentários que me deixam estarrecida, de jovens preconceituosos e que aceitam tudo o que vêem em pseudo-televisões. Continue seu trabalho, vc não tem noção da importância e dimensão que alcança. Paz e Harmonia pra vc!

Anônimo disse...

Quem não se lembra do que aconteceu em Diadema? Policiais espancavam sem qualquer explicação humildes moradores, e não saisfeitos, mataram covardemente uma pessoa. E o dentista? Mataram o homem, e quase coseguiram transformá-lo em bandido perigoso.

Um fato que me chamou à atenção e amplamente divulgado, quando os policiais prenderam um homem, e ao invés de conduzi-lo à delegacia, o levaram para um local deserto e alí o executaram Cruelmente, certos de que não estavam sendo vistos por ninguém. à luz destes fatos, Devemos imaginar uma policia enfurecida, e sedenta de vigança pelos colegas mortos. É preciso que se investigue o que realmente aconteceu, se estes 107 mortos foram mesmo mortos em supostos confrontos.O governo de são paulo deve esta explicação ao povo paulistano, e ao Brasil.

Anônimo disse...

Ferréz certamente se tivessem matando nos jardins, onde encontra-se os grandes ladrões, seria tudo diferente!

a periferia realmente só se fode!

paz!

Anônimo disse...

Força Ferréz, não desanime, mas também não se descuide. Não precisamos de mais nenhum herói morto. Te cuida velho! Precisamos das suas palavras.

Teka Gonçalves disse...

Não é surpresa. Explodiu.

Na mesma semana em que lia seu artigo na Revista Caros Amigos vi a admirável metrópole em chamas.

A elite em seu dia de periferia se esforçava para criar soluções instantâneas.

O primeiro passo: fugir.
"Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come".
Saiam de seus trabalhos, não vá a escola, não saia de casa.

Saí mais cedo da multinacional em que faço estágio. Ouvi as "bárbaras soluções" que os gerentes davam uns aos outros na tentativa de se proteger.

Peguei meu livro, sentei de frente para a bela vista da marginal Pinheiros estática.

Qualquer movimento assustava os motoristas de classe média que por ali passavam.

Os que ficaram a pé eram os mais suspeitos.

Incrivelmente, nada muda.
Em breve chega a copa do mundo.
Os tupiniquins de verde e amarelo cultuando a tv, colecionando figurinhas e repondo seus horários de fábrica durante o final de semana.

Depois...eleições.
desta vez com muito assunto...
violência, fraudes, greves de fome...etc, etc e etc.

Depois, mais quatro anos, e outros, e outros...copa, eleições...

Este sim é o crime organizado. De verde e amarelo. Idolatrada, salve, salve.

Presença confirmada dia 2 de Junho!
Darei as caras pela 1º vez!


esther.goncalves@hotmail.com

Anônimo disse...

Não sou a favor de bandidos, pois penso que todo bandido é covarde, cruel, e mentiroso. Não importa se de chinelo ou fardados; É tudo bandido Vai a luta Ferréz! quem sabe um dia, teremos aqui no brasil

O nosso JULGAMENTO DE NUREMBERG?

Itamar Oliveira disse...

Não se iluda, na guerra é pobre contra pobre, soldado pm contra soldado do tráfico, os dois lados perdem enquanto o pessoal do PFL continua a comer caviar. Se o PSDB e o PT parassem de ser babacas, teríamos uma chance, mas a sede pelo poder parece grande demais e temos militantes que se esqueceram dos ideais. Se a ABIN fosse um serviço de inteligência, já teria colocado Quercia e Maluf na cadeia, por crime de lesa pátria, e os imbecis do MST, seriam instruídos a organizar o crime de forma a não trazer o foco para eles, mas para a LEI, que está totalmente ultrapassada. Os vereadores das capitais que mais consomem drogas no país, os deputados e senadores é que deveriam sentir na pele um toque, e eu digo apenas um toque, para se sentirem vulneráveis, e portanto, mudarem as leis. Mas, meu caro Ferrez, enquanto as drogas derem o lucro que dão, na ilegalidade, sem o usuário poder plantar ou utilizar algo fabricado por farmácias de manipulação registradas, é guerra. Guerras são covardes, matam inocentes e privilegiam apenas os oficiais. Nós, o povo, temos as balas perdidas, os soldados tem a gloriosa morte e os oficiais, tem a visita de ministros ou medalhas de honra.

Anônimo disse...

ferrez, posto aqui de Macapá-AP e adimiro muito suas posições em realação aos assuntos que atingem a comunidade,e também quero deixar aqui um registro da violência policial que vem acontecendo em nosso Estado,aqui nós temos o BOPE,batalhão de operações especiais,uma máquina do estado que assassina e tortura nossa população,não há limites,não temos onde nos socorrer,e por fim queria me solidarizar com todas as familias que perderam seus filhos executados sumariamente por este esquadrão da morte assassino da policia de são paulo,um abraço.

edu disse...

Ferrez, iswo era tudo muito previsível, o Estado autoritário precisa de crises. Mesmo com toda a bagunça de Brasília e do dia a dia do país, as pessoas estão vendadas pelo consumo, pela inveja, pelo preconceito.
Este foi o mundo que a elite criou, aqui, no Rio e no resto do país, porém, não foi um mundo que ela idealizou.
A imprensa fala do celular, mas não fala quem botou prá dentro.
Fala dos presos, mas não diz a real dimensão do problema, cadeia que cabem 200, tem 1000.
Não fala da favela em que o Estado só aparece prá mandar bala, cadê saúde educação e emprego.
Não fala que

edu disse...

Ferrez, iswo era tudo muito previsível, o Estado autoritário precisa de crises. Mesmo com toda a bagunça de Brasília e do dia a dia do país, as pessoas estão vendadas pelo consumo, pela inveja, pelo preconceito.
Este foi o mundo que a elite criou, aqui, no Rio e no resto do país, porém, não foi um mundo que ela idealizou.
A imprensa fala do celular, mas não fala quem botou prá dentro.
Fala dos presos, mas não diz a real dimensão do problema, cadeia que cabem 200, tem 1000.
Não fala da favela em que o Estado só aparece prá mandar bala, cadê saúde educação e emprego.
Não fala que o cara já sai da cadeia devendo pro PCC, enquanto ele devia "dever" para a sociedade.
não sei quem é pior, o governo, a elite, a imprensa, o PCC.
sei lá............

Burguesia!! disse...

Imagina, até parece que você não defende bandido, quer dizer q a policia pode morrer a vontade, já esse merdas de traficantes e assasinos não podem morrrer, pq os enhor acha q eles são bonzinhos, Vai se ferra seu merda, sabe o q eu acho ? A policia deveria investigar o senhor, pra ver se vc tá metido no meio dessa merda toda.Serio uma pessoas q tem um minimo de cultura e ensino, acha o senhor o cara mais estupido do mundo, se vc gosta de fazer populismo e não tem o minimo de cultura, vai estudar um poco e depois vc publica suas besteiras mas com fundamentos!!!!

LUMERCÊS disse...

E aí FERREZ, tudo bem, apesar da situação de horrores que estamos vivendo?Olha, conheci o seu trabalho através do meu filho, um adolescente de 16 anos, ele me disse que gostaria de ler um livro seu, eu comprei O MANUAL PRATICO DO ÓDIO para ele, e comecei a ler também, e olha, o seu trabalho está me auxuliando e muito, no TCC que estou fazendo sobre ADOLESCENTES INFRATORES;Gosto muito de trabalhos como o seu, que retratam a realidade de um país tão esquecido como é o nosso, costumo dizer que:falar das flores é facil,difícil mesmo é alguém querer falar dos espinhos.E você faz isso, você fala da realidade daqueles que muitos que se julgam importantes, preferem fingir que eles não existem.
Admiro muito mesmo o seu trabalho.E NESSE MOMENTO QUERO DESEJAR A VOCÊ E SUA FAMÍLIA MUITA SORTE, PAZ E TRANQUILIDADE, PORQUE AMEAÇAS...VENHAM DE ONDE VIEREM...NINGUÉM MERECE
Um gde abraço e fiquem com DEUS.

Cultive a dúvida disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Cultive a dúvida disse...

O fascismo deflagrou-se...Quem assistiu à cobertura da grande mídia, quem estuda em universidades burguesas, quem tem amigos jornalistas, empresários, etc pode perceber o quão fascista é o brasileiro...Clareza de idéias, sionceridade e lucidez é ponto raro nesse episódio...A guerra já existia, há muito tempo; precisou-se da mídia para se dar conta, a classe-média pelo menos...sempre a CM, atrasada, acéfala, egoísta, ensimesmada...Como disse o comandante da PM, a ROTA tá de volta, com a mesma energia das décadas de 70 e 80...Preparem-se, cabeças vão rolar, e não serão da CM.

Cultive a dúvida disse...

Só pra citar um caso: Ricardo Pausino, tava indo buscar a mina dele no ponto de ônibus...levou vários tiros nas costas e três na nuca. Vamos supor que ele tenha tentado fugir. A covardia de atirar nas costas. Aì acertaram o menino. Chegaram perto e atiraram na nuca pra se certificarem...Ou será que atiraram primeiro na nuca e dpois nas costas pra forjar uma fuga...Com protetores desses, eu preferia estar no Iraque...

Anônimo disse...

Sabe, cara, eu sou um pouco sensível... Chorei uma vez por conta de um filme sobre o morro Dona Marta, que uma senhora da favela parou em frente a um guarda e ficou questionando ele. Que não podia bater nos meninos, nos trabalhadores que voltavam do trabalho... E o cana ali - respostas técnicas e hierarquia - não foi ele, ele tb é contra, sugestões na urna lá dentro do batalhão. Como se alguém fosse fazer aquilo - reclamar do batalhão, no batalhão, para o batalhão resolver o batalhão. Depois, estudando um pouco, chorei com as pilhérias e o degredo dos mouros(judeus, africanos, árabes, pagãos e marginais, ladrões em geral) - viviam bem lá em Portugal! E os índios nem sabem disso... Chorei pelos judeus palestinos, que de uma hora para outra tiveram que receber em casa aquele monte de europeus perseguidos, com a desculpa da terra prometida. Chorei porque minha vó não sabia o motivo de um evangélico ter chutado uma santa na tela da TV, aliás chamada padroeira do Brasil. Chorei tb agora, lendo esse povo que veio te dar uma palavra de consolo e esperança. Foda-se o que eu chorei! Meus alunos há tempos frequentam as aulas com tremedeiras nas mãos, gagueiras, horário para entrar em casa, lugares por onde não pode ir, grupos de rixa e dura da Polícias. Histórias macabras - um montão! Não conhecem nem o centro da cidade... Apesar disso, conhecem a cidade, sabem que não querem eles por aí, se espalhando. Um sociólogo brasileiro chama a própria profissão de polícia - só investiga pobre, preto, esfomeados. Concluo - existe duas maneiras de fazer as coisas - uma é viver/morrer como Martinnho Lutherking, outra como Miguel X. Ou viver/morrer como Ganga Zumba, outra como Zumbi. Conciliar com safado é que não dá - fora elite assassina e nazista!
Xan Clan /RJ

Carlos Yuri disse...

A barbárie acontece aqui no NE também, a diferença é que a grande mídia não está nem aí, aqui em Sergipe alguns anos atrás existiu um grupo chamado "A missão" e que tinha como objetivo atuar no combate ao roubo de gado no interior do estado (a grande preocupação da classe dominante é sempre a proteção ao patrimônio), em pouco tempo este grupo de justiceiros passou a dizimar a população pobre do interior, bastando para isso a mais leve suspeita, quando a coisa veio à tona e passou-se a falar disso em todo o estado o grupo foi desfeito, ninguém foi julgado nem punido e ficou o dito pelo não dito.
O tempo passou e este ano com a eterna alternância de poder das elites no comando do governo estadual os militares responsáveis pela “missão” voltaram a ocupar cargos de chefia dentro da polícia. O resultado? Dois jovens foram presos em um bairro pobre da grande Aracaju, chamado Mosqueiro e simplesmente sumiram, testemunhas falam que eles foram espancados antes, e que os viram entrando em um carro da policia, o pior de tudo é que a imprensa local, (adivinhe quem são os proprietários das rádios, jornais e televisões?) simplesmente ignoram o acontecido. Tudo indica que “A missão” está de volta.

SIKERA disse...

o Ferréz aki mais um sobrevivente do gueto. Pq periferia é periferia.
Irmão não abaxe a bola pra esses filhos da putá não. A perifa está com vc. gostaria de poder entrar em contato com vc. espero a poera baxa. sou se fã desde do primeiro livro o capão pecado veio. meu e-mail para contato é supersikera@hotmail.com
aguardo resposta até mais....

Politécnico disse...

Força Aí cara!
Use esse meio de libertação e compartilhamento de inteligência...
Viva a rede e aqueles que a faz útil e transformadora.
Viva aos que se libertam pelos caminhos da PAZ.

Miguel disse...

Salve Ferrez!Vários comentários do post Resposta aos Policiais realmente são lastimáveis, proferidos por muitos que não conhecem a realidade da periferia....resumindo, só merecem o nosso desprezo e asco, na maioria, de muitos que nunca, mas nunca mesmo, entraram numa favela ou estiveram em bairros pobres, sabe pq?Porque esses figuras não tem proceder pra entrar e sair de qualquer lugar, vivem entrincheirados em seu mundinho vil e execrável.

Também moro na Z.Sul, no Campo Limpo, e "tô ligado" como funciona a parada, vacilou, esses "puliça safado"(pq ainda existem membros honestos e dignos em qualquer corporação)abusam a vontade, principalmente porque a totalidade da mídia, não faz uma cobertura séria a respeito desses abusos.

Quando mencionaste que ambos os mundos um dia se encontram, acertou em cheio, a "elite e a burguesia" que aguardem, não tarda para acontecer...aos pregos e cabaços que reclamam de teus erros de redação ou da lingua portuguesa, pau no rabo deles, eu entendi perfeitamente a sua mensagem, como a maioria que aqui se manifesta favoravelmente.

Fica aqui minha solidariedade incondicional com sua pessoa e seus familiares, força e paz de espírito!

Guillermo disse...

Salve,
Sou professor universitário, e sei como é difícil mostrar para os meus alunos a complexidade do que ocorre aí. A grande maioria da mídia simplifica demais as coisas... e tudo fica no olho-por-olho e tá todo mundo cego. Mas acho que apesar da complexidade, há uma relação de causa e efeito e acho que esse terrorismo de estado (que é o que de fato está ocorrendo em resposta ao um terrorismo criminoso) é consequência do abandono do estado para ambas as partes. Mas acho que também será conseqüência danosa na cabeça dos meninos da periferia. E isso pode não parar nunca. E quem ganha com isso? Obrigado, continue o Blog, precisamos desta lição.

Janio disse...

É pra ser radical???
Muito bem Ferrez! Não se incline!
Acho engraçado estes defensores da morte virem aqui e te criticar pela defesa da vida! Gostaria de ver eles defendendo se alguém que eles amam morresse por ser suspeito, mas como bem foi dito aqui suspeito só é quem é preto, quem é pobre, quem é da periferia! Não sou contra a polícia, sou defensor irrestrito dela, mas não defendo BANDIDO que se esconde atrás de uma farda, defendo a polícia de VERDADE que trabalha para nos dá proteção! Fiquei e continuo indignado com as mortes daqueles que estavam trabalhando honestamente para nos proteger, choro pela morte de um bombeiro que vivia de salvar as vidas! Mas choro e grito pela bandidagem disfarçada de policial que mata antes e pergunta depois!
Também estou indignado por não haver entidades de direitos humanos fazendo guerra pelas mortes dos policiais, mas isto não é desculpa pra matar à vontade...
É PRA RADICALIZAR? É PRA MATAR?
ENTÃO PORQUE ELES NÃO MATAM OS CULPADOS PELAS MORTES? OS HOMENS DO PODER ADMITEM QUE SABIAM O QUE IRIA ACONTECER E NÃO FIZERAM NADA? PORQUE NÃO MATAM SEU GOVERNADOR QUE OS ABANDONOU PRA TENTAR SE ELEGER PRESIDENTE? SEU PREFEITO QUE OS ABANDONOU PRA TENTAR SE ELEGER "PRA QUALQUER COISA"?

Anônimo disse...

foram atropelados por vários tratarores, agoram se incomodam, com quem quer limpar as ruas para passar.

o brasil é assim mesmo, nem tudo que é errado é errado , ou certo é certo depende do seu bolso a vista.

Anônimo disse...

Absolutamente perfeita sua mensagem. Mensagem de quem conhece a dura realidade do local em que vive. Realidade muito distante dos formadores de opinião quem vêem apenas os fatos destilados por algum Telejornal. Realidade muito distante daqueles que pregam que defender direitos humanos é defender bandidos. O mais grave é que esta atitude insana de policiais desprotegidos e de cidadãos pouco informados e desesperados que apoiam esta barbárie, só aumenta o alistamento de outros desesperados na linha de frente do crime organizado, que vão em busca de vingança contra a única forma pelas quais eles conhecem a ação do Estado, ou seja, na ação violenta da polícia. O Estado nunca lhes chega na forma de escolas, esportes, saúde, saneamento. Só chega na forma de tiros vingativos e cegos. Por isso se revoltam contra qualquer forma de Estado. O Estado de São Paulo, qua agonizava, agora assinou seu atestado de óbito. Não existe mais como garantidor de direitos.Talvez hoje só proteja a propriedade.
Gilson Kohs (gilson_kohs@uol.com.br)

Fabiana Cardoso disse...

GENTE, VAMOS DIVULGAR EM NOSSO BLOGS QUE O FERREZ TEVE QUE SAIR DE SÃO PAULO POR CONTA DAS AMEAÇAS!
NÃO É POSSIVEL QUE ELE TENHA QUE SE CALAR, PQ OS "BANDIDOS VESTIDOS DE MOCINHOS" ESTÃO AMEAÇANDO UMA POPULAÇÃO INOCENTE E QUE SE NÃO DEIXA CALAR!

Marcus disse...

aí, ferrez, meu velho, parabéns pela tua coragem. temos de nos opor tanto aos gravatinhas mandam os policiais para morrerm, quanto aos que realemnte lucram com a criminalidade. nessa guerra só morre policial mal pago e bandido de chinelo mesmo...

EDUARDO JUNDIAÍ disse...

CARTA A UM SOCIALISTA, DEFENSOR DE DIREITOS HUMANOS PARA BANDIDOS.

Senhor defensor dos direitos humanos,
Por favor, compareçam ao enterro das vítimas, os policiais executados. Venha ouvir as soluções da mãe, da irmã, da esposa daqueles que, apesar da tua militância subversiva, tombaram em combate para te defender!

Isto escute!

Se uma delas gritar, não se assuste, é dor mesmo. Não uma dor de parto, que a mulher depois esquece, mas dor na alma, aquela que não passa justamente por estar aliada com a sede de justiça!

Venha!

Ah, e não se esqueça de sustentar a família da vítima. Ela vai precisar de bens materiais, assistência psicológica, ou mesmo psiquiátrica, e você deve pagar. Já que vocês criaram a PASTORAL CARCERÁRIA, para dar assistência pra VAGABUNDO, por que não criar a PASTORAL DO POLICIAL? É justo, não é? Ou quem sabe você prefira trocar tudo isso por um filho seu metralhado, sua irmã estuprada, seu pai esfaqueado. Troque, use de empatia. Coloquem-se no lugar das verdadeiras vítimas, trabalhadores fardados e não vagabundos que se passam por “vítimas” das “desigualdades sociais”, sem explicarem, no entanto, o porque da maioria esmagadora do pobres ser honesta e, concomitantemente, da TOTALIDADE dos bandidos serem mau caráter... Viu só como você é incoerente e desonesto e tua militância é CRIMINOSA?

Seu lugar é ao lado do bandido. É ele quem ocupa a sua compaixão, o seu coração tão “bondoso”! Claro que o coitadinho do criminoso tem o direito de passar o Dia das Mães com a mamãe dele! Pena que os filhos assassinados pelos bandidos não possam fazer mesmo, não é?

De uma coisa, porém, não se esqueça. Se nosso país continuar do jeito que está, se o Exército um dia tiver que sair às ruas...
Não se esqueça... Soldados foram treinados para matar, são treinados para a guerra. Quem sabe a próxima vítima vai ser você; o maior responsável pelo respaldo ideológico ao crime!

Anônimo disse...

GENTE!!!!COMO EU JÁ DISSE ANTES NESSE BLOG É FÁCIL SE ESCONDER ATRÁS DE PRECONCEITOS, AH!!!!!EU SOU NEGRO.....AH!!!!!!!EU SOU POBRE!!!!!. AHHHHH! GENTE VAI FAZER UM TRABALHO VOLUNTÁRIO, VAI AJUDAR ALGUÉM QUE NECESSITA, É FÁCIL A VIDA DE QUEM SÓ RECLAMA.....EU SEI QUE É DIFÍCIL NASCER NEGRO NÃO SÓ NO BRASIL COMO NASCER NEGRO NO MUNDO , MAS NÃO PODEMOS FICAR SEMPRE NA DEFESA CULPANDO OS OUTROS POR UMA VIDA QUE QUERÍAMOS TER E NÃO CONSEGUIMOS, È SEMPRE CULPA DE ALGUÉM, OU DO GOVERNO OU DA POLÍCIA....SERÁ QUE NÃO FOI FALHA NOSSA???????SAIR DE CENA COM O ARGUMENTO DE QUE FOI AMEAÇADO JÁ É DEMAIS....VAMOS LUTAR,ERGUER A CABEÇA E PROCURAR UMA VIDA MELHOR, FICAR SENTADO A VIDA PASSA.......

Adriana disse...

Ferréz, não se cale...
Sou militante da esquerda, aqui em Guarulhos me dedico em especial na questão de direitos humanos, em 2003 muitas chacinas acontecerem aqui,e atravez de um trabalho arduo e minucioso conseguimos reunir as vitimas sobreviventes e os familiares dos mortos,rolou uma audiencia publica com a relatora da ONU Sr Asma ahangir...resultado 9 policiais presos + 2 seguranças(os famosos mãos brancas) e todo mundo ameaçado de morte...3 anos e meio depois, estamos aqui vivos pra contar a história e começar a denunciar de novo,eu postei uma mensagem informando que o numero de mortos em Guarulhos era 37 que infelizmente ao conseguir a tão "escondida lista oficial do I.M.L Guarulhos" qual a nossa surpresa 56 mortos desde o dia 12/05 ao dia 19/05, sendo um o Policial Militar, que tambem lamentamos a morte,dos 56 ,23 morreram com (TCE)Tiros na cabeça...são 8 os que ofereceram resistência, e a grande maioria foi alvejada por Homens encapuzados,que foram muito corajosos pois em meio a tanta matança e ao alvoroço da Policia transitaram de carro filmado fortemente armado e em nemhum desses 56 casos, foi registrado como resistencia de homens encapuzados por que será né???
E mais estranho os encapuzados atiravam partiam e em menos de 5 minutos chegava uma viatura que levava até os mortos para tentar ressussita-los no hospital ou será para descaterizar a sena do crime?
á e por incrivel que pareça a maioria é parda e negra!!!
Ah, Ferréz não se sinta sozinho desse lado da Sul...Aqui o bicho tambem pegou!!!
Assim que é...
Porque o Guerreiro de fé numca gela...Não agrada o inhusto e não amarela!!!
Desejoque vc e sua Familia estejam bem e seguros,pois eles são covardes!!!

Juliana disse...

Quando vi as primeiras notícias sobre os atendados, pensei: "Ih vai morrer um monte de inocente por causa disso". É dito e feito, bem a cara de nosso país. No qual a população pensa que pobre é sinônimo de bandido. Enquanto isso os verdadeiros bandidos tomam uisque com dinheiro de jeton e propinas... É Ferrez parabéns pela coragem de ter desafiado com a verdade o que a grande maioria fingia ignorar.

velot wamba disse...

ferréz, tu tão na sozinho na luta: http://transito.zip.net

Cacá - Capão-SP disse...

Salve guerreiro, eu queria saber de voce se não podemos no 1º "Literatura Marginal" não podemos tb fazer um forum para discutirmos estes fatos o Pixote do Becos e Vielas tava afim de falar com vc a respeito bele, sabado eu colo lá na 1 da Sul.

LeiturAlternativa disse...

Assim como vc fico indignada com toda situação de violência e bestificada com a banalização dos fatos. A vida perdeu seu valor. E QUEM MAIS SOFRE E QUEM MENOS TEM CULPA.Pasa no meu blog escrevi algo sobre isso.

DOMINIQUE disse...

BOM DIA SR FERREZ !

PARABÉNS PELA LUTA CONTRA A BARBÁRIA ! Q CORAGEM !

PODERIA POR FAVOR ME MANDAR O SEU EMAIL. GOSTARIA DE LHE MANDAR UM PROJETO QUE ACHO PODE ACABAR COM A ERA DO LUCRO...

TB GOSTARIA DE SABER ONDE COMPRAR OS SEUS LIVROS.

PODE ME MANDAR UMA RESPOSTA NO DOM_ALVES@YAHOO.COM.BR

OBRIGADO.

Marcelo Arruda disse...

Ferréz, vá em frente.

Nós da periferia precisamos de pessoas como você.

Exemplos positivos.

Anônimo disse...

Olá Rapaz!

Parabéns pelo seu trabalho. Você está fazendo a parte que caberia a imprensa: ouvir o outro lado.

Eu fico impressionado com a passividade da grande imprensa. De duas uma, ou o Governo pediu para eles não pressionarem ou é ela de uma incompetência absoluta.

Não é possível que eles não colocaram sequer um repórter na frente do IML para começar uma investigação sobre os mortos!!!

Vá em frente!

Eduardo

Anônimo disse...

Rapaz, que nem um dos lados está certo, ah isso não está, mas creio que vc não deva ter muita responsabilidade no uso do espaço que lhe é proporcionado na mídia, e que você provavelmente conquistou com muito esforço. Informação tanto serve como ferramenta de evolução como arma de destruição em massa, cuidade com suas preciosas opiniões, mas nunca deixe de opinar. Outra dica é para que você revise seus texto, já que vc se diz escritor. Pois não é "esse que voz fala" e sim "vos fala". Um abraço e a gente se tromba pelas quebradas.

célia disse...

Ferrez,
sou jornalista em Londrina e no último fim de semana publiquei um artigo tratando do que vc fala, quando coloca que todos os lados são vítimas neste país que não avança. Nosso ponto de vista depende muito da "facção" a que pertencemos. Somos o país da Daslu e da Daspu, e eu disse isso no meu texto. Tenho certeza que os comentários rançosos ou as tentativas de te inibir não vão barrar sua luta. Força aí! O que mais o Brasil precisa é de gente como vc. E tb acredito na transformação pela cultura. Um beijo.

Anônimo disse...

Bundão, falar é fácil, agora segurar a bomba vc não tem saco!!!
Foge mesmo!!!

Anônimo disse...

Olá Ferréz
admiro seu trabalho
o conheço atravez de uma entrevista sua no extinto programa de entrevistas do João Gordo
as pessoas julgam sem saber
dizem sem pensar
e pior, espalhar informação sem averiguar.
Danii Sampaio
clubber_angel@hotmail.com

now disse...

FERREZ! UM SALVE A TI E A TODOS AOS Q INSISTEM EM GRITAR!

POLICIA EH UMA DESGRAÇA SOCIAL. NAO PASSAM DE CAEZINHOS DE GUARDA DA BURGUESIA QUE DE TAO ACÉFALOS NAO CONSEGUEM SE QUER PERCEBER QUE SAO MAIS ALGUNS PIOES ENGANADOS, E DOS BEM PEQUENOS.

William WWW disse...

Mano,

Meu comentário pretendia ser breve. Eu só queria dizer que é por sua culpa e de mais alguns malucos que eu ainda não desisti dessa porra. Não quero te transferir responsa, mas a fita é que enquanto existir "flores do lixão" como você que tá na ativa tentando mudar as coisas erradas, eu continuarei forte e com a convicção de que um dia conseguiremos. Parafraseando o Thaíde... Humildade e coragem são nossas armas pra lutar... e a fé em Deus.

Salve, axé, fique com Deus!

Wil (V. Joaniza),