Blog do escritor Ferréz

Mini poesia de hoje


Quão fundo 
você iria
para 
dizer (escrever)
a verdade?
foi isso que
pensei 
não se cabe

Livros

A alguns meses estou lendo Anthony Robbins, o mesmo autor de Sem Limites.
Nesse livro, Desperte o gigante interior, ele escava bem mais a mente humana, considerado como o maior especialista em Neurolinguística do mundo, o livro é bem mais que só um livro de auto ajuda.
As vezes agente precisa de certas orientações, e o que não servir você descarta, tudo na vida é assim, ou não é?
Já a Biografia do Jay-Z também recheada de autos e baixos da vida do músico/empresário é um super livro com uma história de vida impressionante, do tráfico nas ruas, da tentativa dele de matar o irmão, para um dos maiores nomes da indústria do Rap, indico a todos que querem aprender com a vida e decisões de alguém que veio do nada.
O lado empreendedor também do rapper e da sua banca da Roc-a-Fella é uma lição a parte.
Agora que estou de acabando de ler Miracleman (depois comento aqui) e ainda na semana que vem volto pra comentar sobre o livro Brandwashed - o lado oculto do markenting, publicado pela HSM Editora.
Ferréz

Pensamentos parte 33.1


Próximo grande passo

Próximo grande fosso

Coma a carne

Roa o osso



E seguem desnorteados o entretenimento

Só problema, sem pensar a resposta

Não sabe, não anda, não tem gente em volta


Mudar de faixa de consumo

E não de classe

A prisão não pode ser melhor que a favela

Vigiar e punir


A prisão não serve pra quem tá preso

Ela existe para controlar quem está solto

O manicômio não é pra loucos

É pra te dizer qual deve ser o padrão

Passando a ponte (Texto feito para a Folha)


PASSANDO A PONTE

Cada um saiu do seu barraco, passamos pelas vielas e paramos em frente ao córrego, minutos depois decidimos subir para pegar um carrinho de ferro-velho, a missão era catar tudo. Papelão, garrafa velha, ferro, alumínio.
Umas quatro horas depois, já tínhamos o necessário para ir ao nosso rolê preferido.
Entramos no ônibus e agora estávamos vendo as casas velhas de madeira ficando para trás e em breve os edifícios apareceriam.
Uma hora e meia depois descemos, e agora não teria mais desculpas, tudo estava ali, como todos os comerciantes da favela falavam. “Só no centro pra encontrar isso”.
Quanto aos prédios, agente conseguia olhar até o quinto, sexto andar, depois o sol fazia a vista doer.
Passamos pelo famoso viaduto do chá, era aquele monte de gente, paramos na banca e ficamos olhando, mas eram muitas revistas pra poucos cruzeiros.
Fomos para o nosso grande destino, estava rodeado de gente que comia om pressa, demos o dinheiro,  e ele montou pra nós, o meu sem catchup, os demais eram todos completos.
Comemos o cachorro quente e completamos a missão.
Alguns anos se passaram, a periferia engoliu os meus amigos. 
Mas até hoje quando chego no centro de São Paulo acho tudo muito grande, e o cachorro quente ainda continua no cardápio. 

unidades da HQ Desterro (Ferréz e De Maio)

As últimas unidades da HQ escrita por mim e desenhada por De Maio, (DESTERRO) está a venda na loja da 1DASUL no Capão Redondo, quem quiser conferir nosso trabalho no mundo dos quadrinhos só chegar, são os últimos exemplares pois não sabemos quando e se vamos reeditar.

Os Ricos também morrem.

Em algumas semanas, meu novo livro de contos, Os Ricos também morrem, pela editora Planeta. depois de uma parada de lançar contos, agora volto com esse livro, onde reuno os contos que escrevi esses anos, alguns como o "pensamentos de um correria" foram publicados na Folha ou no Estadão, mas a maioria é inédita. Então em algumas semanas posto o lançamento.

Trecho Deus foi almoçar


Criar - do audiobook PalavrArmas


Academias gigantes, livrarias escassas
Fortes carcaças, mentes opacas
Placas colocadas por gente explorada
Seguindo o ritmo, fudendo a massa
A ameaça é real e não é fantasma
Crio ficção por desespero e quase de graça
Conscientizar quem não quer mudança
Prejudicar o próximo dirigir a manada
A vida é um blefe que nunca se acaba
Acaba-se uma, outra é vasta
Pobreza espiritual, conversa fiada
Foda-se o pedestre, união uma farsa
Quem dirige não faz jus a palavra
O melhor remédio nem sempre sara
Ostentação matando a humildade conquistada
Ou se tem ou não quem sabe de nada
Difícil missão quem quer melhoria pra raça.
ameaça fantasma, povo em desgraça
palavra arma, feto na faca
pra que tudo de graça se o preço não se paga
uma só voz na praça
dizimado por ser da cor raça
filho da dor recém nascido na estaca
vive devendo e nunca a felicidade se paga
não vivem sem, mas não tem notas na casa
o valor do dinheiro que classifica e disfarça
em toda revolução tem que ter ameaça
muita festa é final de caminhada
vamos as frases, estralar a caneta na estrada
pra construir a nova caminhada
onde o futuro não seja só 
uma simples palavra.

Poesias diversas

Quando você
senta ao meu
lado
e cruza
as pernas
depois
as levanta
segura com
suas mãos
como uma
cinta
quando
você
chega na
minha
raia
quando você
acena
e espera
minha eterni-
dade de
piscar.
Quando
você
me mostra
o visor do
celular, pode
ser uma
tragédia
mas eu
viro criança
olhando para
seus pés.